Motorista avança sobre ocupação do MST em Valinhos e mata idoso

O caso ocorreu durante uma manifestação em frente ao acampamento Marielle Vive

Por: Redação
manifestação do MST
Crédito: Marília Fonseca / Reprodução / Facebook MSTOs moradores do acampamento protestavam contra a prefeitura no momento do ocorrido

Um motorista avançou com uma caminhonete sobre moradores de uma ocupação do Movimento Sem Terra (MST) em Valinhos (SP) na manhã desta quinta-feira, 18.

O caso ocorreu durante uma manifestação em frente ao acampamento Marielle Vive. Um homem de 72 anos morreu e outras cinco pessoas ficaram feridas, entre elas um jornalista que cobria o ato.

Após o ocorrido, Polícia Militar, Guarda Municipal e Polícia Civil foram para o local. O suspeito fugiu depois do atropelamento e ainda não foi localizado.

Cerca de 400 moradores da ocupação do MST iniciaram o protesto contra a prefeitura às 7h. A estrada permaneceu bloqueada e o trânsito só foi liberado às 11h15.

Na manifestação, realizada na Estrada dos Jequitibás, os moradores pediam fornecimento de água e assistências escolar e de saúde. Segundo a Prefeitura de Valinhos, os serviços de educação e saúde da ocupação estão sendo oferecidos desde o início do ano após medida judicial.

Os manifestantes tentaram ir atrás do motorista, mas ele mostrou que estava armado. A Polícia Civil informou que vai apurar todas as informações e busca imagens do momento do atropelamento.

Veja abaixo a nota do MST

“Na manhã desta quinta-feira (18), as famílias do Acampamento Marielle Vive em Valinhos (SP), integrantes do MST realizavam uma manifestação com entrega de alimentos na Estrada do Jequitibá, Km 07, em frente ao Acampamento, quando foram surpreendidas por um homem com uma caminhonete em alta velocidade que jogou o veículo contra os manifestantes. Existem vários feridos e uma pessoa infelizmente foi a óbito, o senhor Luiz.

A manifestação tinha como objetivo uma questão humana básica: pressionar a prefeitura por fornecimento de água. As famílias também lutam pelo direito de Reforma Agrária.

O Acampamento conta com mais de mil famílias e existe desde o dia 14 de abril de 2018 na Fazenda Eldorado Empreendimentos Ltda.

Exigimos punição imediata a este assassino, que age sob o clima de terror contra os movimentos populares, incentivado por autoridades irresponsáveis que estão no governo brasileiro.”

#BastaDeViolênciaNoCampo 🛑 Hoje, pela manhã, o Sem Terra Luiz Ferreira da Costa, de 72 anos, foi assassinado e dezenas…

Posted by MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra on Thursday, July 18, 2019

Compartilhe:

1
Governo Bolsonaro libera pesca em áreas de conservação ambiental
Uma portaria do Instituto Chico Mendes (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, autorizou a pesca esportiva e amadora …
2
Chuva forte deixa São Paulo debaixo d’água
A chuva que começou ontem não deu sinal de trégua e fez São Paulo amanhecer debaixo d’água nesta segunda-feira, 10. …
3
Coronavírus: aviões da FAB vão retirar brasileiros de Wuhan, na China
Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram nesta quarta-feira, 5, em direção a Wuhan, na China, para retirar os …
4
BBB20: Mulheres decidem o destino de Pétrix Barbosa
A união das mulheres  decidiu o destino de Pétrix não apenas no Big Brother Brasil 20, mas também fora da …
5
Damares Alves: abstinência sexual, protesto e contradição?
Por que este grupo de mulheres deu as costas para a ministra Damares Alves enquanto ela defendia sua política de …
6
Bolsonaro e a demissão do secretário que viajou com jato da FAB
O presidente Jair Bolsonaro anunciou em sua conta no Twitter que vai tornar sem efeito a nomeação de José Vicente …
7
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …
8
Qual o impacto do feminismo na periferia ? Luana Hansen dá a letra
Dj, MC e produtora musical, Luana Hansen fez e faz história no movimento hip hop há, pelo menos, duas décadas. …