Últimas notícias:

Loading...

Mulher atacada com ácido se manifesta e ex-patrão nega tê-la agredido

"Não deu tempo de discutir. Ele já saiu com um pedaço de pau e uma garrafa com o produto. Pensei que era cloro”, contou a vítima

Por: Redação

A mulher atacada com ácido, no rosto, pelo ex-patrão revelou detalhes da agressão enquanto ele, um idoso de 70 anos, negou à polícia ter agredido a faxineira Francieli Priscila Correa Froelich, de 31 anos. O caso aconteceu em Catanduva, no interior de São Paulo.

Ex-patrão joga ácido em mulher durante discussão
Crédito: Reprodução/TwitterEx-patrão joga ácido em mulher durante discussão

No vídeo, gravado por uma testemunha, é possível ver o ex-patrão saindo de uma casa segurando um pedaço de madeira e o ácido. Ele se aproxima da mulher e joga o líquido nela e a empurra até o meio da rua.

A mulher contou ao portal G1 que não deu tempo de discutir e que sentiu uma dor insuportável. Ela ainda disse que o idoso a atacou com ácido muriático – um tipo de ácido clorídrico usado para limpar pisos e remover restos de cimento, junto com formol e soda.

“Foi uma dor muito insuportável (…) A roupa que eu estava derreteu. Meu corpo ficou todo queimado (…) Minha garganta está toda irritada e inchada”, afirmou.

Francieli disse que trabalhava do idoso como faxineira há quatro anos, mas já o conhecia há mais de 10 anos e o tratava com se fosse um pai.

Quanto à motivação para agressão, a mulher contou que dias antes do fato, ela tropeçou num balde com um produto que o homem preparava para vender e bravo, ele a mandou embora da casa dele.

Francieli  então ficou doente em não foi trabalhar por uma semana. No domingo seguinte, ela ligou para o idoso para lhe comunicar que não iria trabalhar. Neste telefonema, os dois discutiram e trocaram ofensas.

No dia seguinte, a mulher ligou para o ex-patrão novamente, pois ele havia comprado uma cama e precisava buscá-la. Segundo Francieli, ele a ofendeu novamente e disse que estupraria o filho dela e o jogaria no mato.

Após as ameaças, a mulher foi até a casa do ex-patrão para tirar satisfações.  “Foi quando o idoso me jogou o ácido muriático. Não deu tempo de discutir. Ele já saiu com um pedaço de pau e uma garrafa com o produto. Pensei que era cloro”, disse Francieli.

O marido e o filho de Francieli que foram à delegacia e registraram o boletim de ocorrência por ameaça e lesão corporal.

“Espero que a Justiça seja feita. É só isso que eu quero. Ele me agrediu com o pedaço de pau também. Ele bateu na minha cabeça. Eu também cheguei a agredir o idoso depois que o produto atingiu meu rosto”, complementou a faxineira.

O ex-patrão da mulher se apresentou na delegacia, ainda nesta quarta-feira, junto com seu advogado e negou ter cometido a agressão registrada no vídeo. Ainda de acordo com a polícia, ele também alegou que foi agredido.

O caso está sendo investigado e o ex-patrão foi liberado após prestar depoimento.