Mulher paga tatuagem com sexo e agride rapaz ao notar que era filmada

Mulher diz que encontrou câmeras dentro de estúdio de tatuagem e levou os equipamentos

Por: Redação

A Polícia Civil de São Paulo prendeu duas mulheres suspeitas de agredir e roubar um tatuador na cidade de Praia Grande, no litoral paulista. Uma delas já conhecia o rapaz e costumava pagar as sessões com relações sexuais.

De acordo com o G1, ao registrar a ocorrência na delegacia, o tatuador afirmou que não conhecia a mulher e que ela teria agendado uma sessão de tatuagem. A suspeita teria chegado ao estúdio, no bairro Samambaia, com uma colega e ambas praticaram o roubo, ameaçando-o com uma faca e com agressões.

Crédito: Divulgação/Polícia CivilMulher diz que encontrou câmeras dentro de estúdio de tatuagem e levou os equipamentos como vingança

Elas teriam roubado o telefone celular, cartão de memória, duas máquinas de tatuagem, um notebook e um tênis.

Mas durante as investigações, o rapaz confessou que já teve contato com uma delas e que as relações já aconteciam há três meses.

A defesa das vítimas alega que as agressões ocorreram porque elas descobriram que o tatuador pretendia gravar o ato sexual.

Apesar da briga e da discussão, o advogado Rosival Santos Cruz afirma que não foi utilizada nenhuma faca e reforça que não foram levados tênis, nem equipamentos de tatuagem, como o tatuador afirmou.

A sua cliente teria levado as câmeras, o notebook, o cartão de memória e o celular do tatuador como vingança.

À polícia, a rapaz negou que os equipamentos seriam utilizados para gravar as imagens do ato sexual e que eles serviam para sua “a própria segurança”.

Como não conseguiram provar que havia vídeos gravados no equipamento, as duas mulheres, de 18 e 30 anos, foram indiciadas pelo crime de roubo.

Compartilhe: