Mulher sofre assédio dentro do ônibus e vídeo vai parar em site pornô

"Estou sem chão", afirmou a vítima em posts nas redes sociais

Por: Redação

Uma mulher foi assediada dentro de um ônibus do transporte coletivo na tarde desta segunda-feira, 27, em São José dos Campos, interior de São Paulo. Após o assédio, o vídeo do crime ainda foi parar em sites pornôs. Pelo Twitter, a jovem estudante denunciou o caso: “Estou sem chão”, desabafou.

Crédito: Reprodução/TwitterMulher sofre assédio dentro do ônibus e vídeo vai parar em site pornô

Jai Silva escreveu na rede social: “Fui assediada. Isso pq eu saí de casa pra ESTUDAR. Ser mulher é ter medo de ir pra rua correr atrás do próprio futuro. Sabem o pior? Gravaram o assédio. Fui parar num site pornô”, contou. “Estou sem chão, não tenho psicológico pra lidar com isso”, desabafou a vítima.

A mulher ainda contou que o assédio aconteceu em um ônibus no bairro do Jardim Satélite, por volta das 13h. “Estava indo pro curso fazer um simulado. Estou compartilhando pra alertar outras mulheres. Homem de mais ou menos 55 anos, branco, alto, cabelo loiro. Não desejo pra ninguém a sensação de se sentir usada, como se fosse um objeto!”.

“Nunca pensei que fosse acontecer comigo as coisas que vemos na TV. O machismo está mais próximo de nós, do que imaginamos. Não caiam no mesmo erro que eu cometi, de tentar fingir que nada aconteceu ou que era ‘coisa da minha cabeça'”, afirmou Jai.

Na internet, a vítima recebeu apoio de internautas e outras pessoas chegaram a denunciar o mesmo homem por publicar vídeos em que assedia outras mulheres dentro de ônibus. A identidade do homem não foi revelada. Após as denúncias oriundas do relato de Jai, o vídeo foi retirado do ar.

Se você passou por uma situação como esta, é possível denunciar. Veja como:

O que fazer caso eu seja vítima de um assédio?

  • Peça ajuda a quem estiver por perto e acione policiais que estiverem no local. Depois, registre um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima. Casos assim não podem ser registrados por boletim de ocorrência online;
  • Guarde todas as informações que conseguir referentes ao assédio: anote o dia, horário e local, nome e contato de testemunhas, características do agressor, tire fotos, filme etc. Verifique também se há câmeras no local do crime, pois, a partir disso, as imagens poderão ser solicitadas. Quando fizer o boletim de ocorrência ou qualquer outro tipo de denúncia, é importante levar o maior número de provas do ocorrido. Isso inclui vídeos e fotos no celular, testemunhas, conversas em redes sociais, entre outras. As autoridades policiais precisam de material para conduzir a investigação e a depender do caso, repassar para o Ministério Público. Muitos casos não seguem por falta de provas ou falta de indícios de quem é o autor;
  • Infelizmente, é comum o uso de drogas como “Boa Noite Cinderela” e outras para que a vítima fique sonolenta e mais suscetível ao estupro. Caso o abuso tenha ocorrido através desta prática, é importante que a vítima faça o Exame Toxicológico (através de exame de sangue e urina) em no máximo 5 dias após a ingestão. O ideal é realizar o exame o quanto antes possível;
  • Você pode fazer uma denúncia pelos telefones da Polícia Militar (190) e do Disque 180;
  • É importante ressaltar que a autoridade policial não pode se recusar a registrar a ocorrência. Infelizmente, há casos em que a autoridade policial tenta dissuadir a vítima de fazer o boletim. Caso isso aconteça, registre uma reclamação na ouvidoria do órgão em que ocorreu a recusa. Sendo ineficaz, procure o Ministério Público local para denunciar a recusa e o crime.

Saiba mais neste link.