Últimas notícias:

Loading...

Mulheres acusam dono de loja de roupas de estupro no provador

Cerca de 50 mulheres relatam nas redes sociais terem sido vítimas de abuso

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O empresário Cleidison dos Santos Fernandes, dono de uma loja de roupas em Belo Horizonte, está sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais. Cerca de 50 mulheres relatam ter sofrido estupro ou assédio por ele dentro do provador da loja. Pelo menos 5 delas registraram boletim de ocorrência.

Além de funcionárias e clientes, as vítimas também são mulheres para as quais ele oferecia parcerias de divulgação.

O conjunto de denúncias surgiu depois que uma jovem de 20 anos fez o seu relato nas redes sociais. A amiga dela, a estudante Maria Eduarda Amaral, resolveu compartilhar o relato em seu Instagram e, para a surpresa dela, começou a receber inúmeras denúncias contra o mesmo homem.

“Depois que eu postei isso várias pessoas vieram me relatar. Não foi uma, não foram duas, não foram três, mas várias meninas. Então, eu peço encarecidamente para vocês que compram ou têm parceria para fazer o boicote”, disse.

estupro em provador de loja
Crédito: Reprodução/InstagramCerca de 50 mulheres relatam ter sofrido abuso sexual de dono de loja

De acordo com os relatos, os abusos aconteciam em locais mais reservados da loja. “Ele tem o costume de levar as meninas para o provador ou para o segundo andar da loja alegando que tem mais peças de roupas e abusa delas lá, seja sexualmente ou moralmente”, contou.

De acordo com o jornal O Tempo, o suspeito emitiu uma nota, por meio de sua advogada, dizendo que repudia veementemente as acusações as quais ele classifica como infundadas e levianas e que provará sua inocência.

Como agir em caso de estupro

É importante lembrar que o crime de estupro é qualquer conduta, com emprego de violência ou grave ameaça, que atente contra a dignidade e a liberdade sexual de alguém. O elemento mais importante para caracterizar esse crime é a ausência de consentimento da vítima. Portanto, forçar a vítima a praticar atos sexuais, mesmo que sem penetração, é estupro (ex: forçar sexo oral ou masturbação sem consentimento).

Ligue 180

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é uma política pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher em âmbito nacional e internacional.

Por meio de ligação gratuita e confidencial, esse canal de denúncia funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, no Brasil e em outros 16 (dezesseis) países: Argentina, Bélgica, Espanha, EUA (São Francisco e Boston), França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Itália, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela.

O que acontece após o registro da denúncia?

A denúncia será tratada e encaminhada aos órgãos competentes para as devidas providências. Você pode acompanhar o andamento pelo telefone.

Considerando a diversidade que caracteriza a população do nosso país e buscando facilitar o acesso de todas as mulheres em situação de violência, o Ligue 180 disponibiliza os seguintes canais além do número telefônico:

E-mail: ligue180@mdh.gov.br
Proteja Brasil
Ouvidoria Online
Telefones no exterior (clique aqui para acessar a lista)

Leia mais no link abaixo:

Compartilhe: