Últimas notícias:

Loading...

OAB critica ex-advogado da mulher que acusou Neymar de estupro

"É dever ético do advogado resguardar o sigilo e as comunicações feitas pelo cliente, que são absolutamente confidenciais", afirmou a OAB-SP

Por: Redação

A Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) critica a conduta do ex-advogado da mulher que acusou Neymar de estupro.

A entidade divulgou uma nota, após  José Edgard da Cunha Bueno Filho ter declarado ao Jornal Nacional, na TV Globo que sua ex-cliente faltou com a verdade ao afirmar que foi estuprada.

LEIA TAMBÉM: A primeira declaração de Bolsonaro sobre o caso Neymar

Crédito: Reprodução/InstagramNeymar é acusado de estupro e caso gera polêmica

A repercussão foi tão ruim que, nesta terça-feira, 4, a OAB-SP divulgou nota frisando os deveres dos advogados. “É dever ético do advogado resguardar o sigilo e as comunicações feitas pelo cliente, que são absolutamente confidenciais, ressalvada a hipótese de grave ameaça à honra, entre outras”, diz a nota.

O documento não cita diretamente Bueno Filho, nem o caso do suposto estupro. Porém é veiculada no dia seguinte após as declarações terem repercussão nacional.

O texto dá a entender que Bueno Filho responderá a processo ético. “Todas as infrações disciplinares são apuradas pelo Tribunal de Ética e Disciplina e tramitam em absoluto sigilo”. Mas por conta do sigilo, a entidade não confirmou a abertura de investigação.

Mas, além da crítica, a nota ressalvou diretos do advogado. Ele tem “absoluta independência para rescindir contratos quando entender haver quebra de confiança”.

Bueno Filho disse a moça afirmou ter sido agredida pelo jogador, mas que a relação sexual foi consentida.

Compartilhe: