Padre faz batismo violento na Rússia, causa revolta e é afastado

Tudo foi gravado e nas imagens é possível perceber a forma agressiva e truculenta que o religioso age com a criança, ao ponto da mãe tentar intervir

Por: Redação

Um padre da Igreja Ortodoxa realizou um batismo violento na Rússia e foi afastado de suas atividades pela revolta que causou com a repercussão do caso. O caso aconteceu na cidade de Gatchina, na região de Leningrado, cerca de 50km de São Petersburg, em 10 de agosto.

Crédito: ReproduçãoPadre faz batismo violento na Russia, causa revolta e é afastado

Tudo foi filmando e no vídeo, a mãe do bebê, de 1 ano, aparece tentando impedir a truculência do religioso. Veja o vídeo aqui.

O padre, identificado como Foty pelo veículo “Radio Free Europe”, deverá ficar afastado do clero por um ano.

Nas imagens, ele aparece tentando afundar o bebê várias vezes na água, à força, apesar dos choros e chutes da criança. A mãe tenta, então, tirar o filho do padre, mas ele se recusa a entregá-lo.

A criança teve arranhões e ficou com hematomas depois do episódio, afirmou uma estação de TV russa ao relatar o caso no Twitter.

O padre tentou se defender e colocou a culpa na mãe. Segundo ele, a mãe desconhecia os ritos da igreja que previa mergulhar a cabeça da criança na água três vezes e disse que a mãe se comportou de forma “extremamente emocional”.

Mas a diocese local da Igreja Ortodoxa emitiu um pedido de desculpas no mesmo dia pelo ocorrido, e afirmou que o padre havia sido banido dos deveres ministeriais, impedido de usar roupas clericais e que não poderia dar bênçãos por um ano.