Informar

Pai estupra filha de 8 meses, filma e vende para site pornô

A polícia encontrou evidências do crime no celular do suspeito

Por: Redação | Comunicar erro
Crédito: DivulgaçãoA polícia prendeu o pai suspeito de estuprar a filha de 8 meses

A polícia de Berdychiv, cidade localizada no norte da Ucrânia, prendeu um homem de 27 anos acusado de estuprar a própria filha de 8 meses, fazer uma sex tape e vender o conteúdo para sites pornográficos da Austrália.

As autoridades prenderam o suspeito em sua casa, enquanto ele dormia ao lado da família. Em seu celular foram encontradas “bastante evidências do crime”, afirma a polícia.

Ainda de acordo com os investigadores, o ato criminoso acontecia escondido da mãe, que não tinha ciência do fato.

“O homem estava estuprando sua filha quando a mãe estava ausente ou trabalhando no jardim da casa”, informou Vitaly Chubaesvsky, vice-chefe do departamento de polícia cibernética da Ucrânia.

A mãe só ficou sabendo que sua filha de apenas 8 meses estava sendo abusada sexualmente pelo pai no ato em que o acusado foi preso. Segundo os agentes que efetuaram a prisão, ela teria ficado “horrorizada”.

Crédito: DivulgaçãoMãe acordou com a polícia em sua casa e ficou sabendo que seu marido estuprava a própria filha de 8 meses

As imagens pornográficas gravadas pelo suspeito foram distribuídas em sites de entretenimento adulto da Austrália e da Rússia. As autoridades ucranianas chegaram até o homem após um denúncia feita pela polícia cibernética australiana.

No ato da detenção, a polícia ucraniana confiscou o smartphone do homem, junto com seu computador, que foram enviados para exame pericial.

“O smartphone dele está cheio de evidências. Descobrimos que o acusado escondia o aparelho telefônico no quarto da criança, entre os brinquedos”, informou um porta-voz.

Se condenado, o homem poderá pegar até 15 anos de prisão por estupro de vulnerável.

Crédito: DivulgaçãoA polícia encontrou evidências do crime no celular do suspeito

DENUNCIE – DISQUE 100

Saiba a quem recorrer em caso de suspeita de violência sexual infanto-juvenil:
Conselhos Tutelares – Os Conselhos Tutelares foram criados para zelar pelo cumprimento dos direitos das crianças e adolescentes. A eles cabe receber a notificação e analisar a procedência de cada caso, visitando as famílias. Se for confirmado o fato, o Conselho deve levar a situação ao conhecimento do Ministério Público.
Varas da Infância e da Juventude – Em município onde não há Conselhos Tutleares, as Varas da Infância e da Juventude podem receber as denúncias. 
Outros órgãos que também estão preparados para ajudar são as Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente e as Delegacias da Mulher. (Fonte: Unicef)

Ator é condenado a 95 anos de prisão por estupro de crianças

Compartilhe: