Últimas notícias:

Loading...

Pai lembra último pedido de Henry: ‘Deixa eu ficar mais um dia’

Henry Borel foi encontrado morto na casa da mãe. Para polícia, o responsável pela morte é o padrasto, o vereador Dr. Jairinho.

Por: Redação

O pai do menino Henry Borel relatou, entrevista à TV Globo, os últimos momentos com o filho. Segundo Leniel, a criança estava extremamente nervosa e chegou a vomitar quando se aproximavam do condomínio em que a criança morava com a mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, o ex-vereador Dr. Jairinho (Solidariedade).

“Quando entreguei meu filho, fui chegando perto, ele foi ficando muito nervoso. Quando ele viu que estava chegando perto do Majestic [condomínio], foi ficando mais nervoso ainda, tanto que ele me agarrou e falou: ‘Não quero ir’. Ficou muito nervoso, começou a ter náusea. Tanto que, quando chegou, tive que abrir e ele vomitou na saída do carro”, relatou Leniel.

Hemry
Crédito: Reprodução/TV GloboPara polícia, o responsável pela morte de Henry Borel é o padrasto, o vereador Dr. Jairinho

Em outro trecho da entrevista, o engenheiro contou que a criança estava resistente a deixar o pai: “Eu falei: ‘Vai com a mamãe’. E ele: ‘Não papai, não quero ir. Me dá mais um dia. Deixa eu ficar mais um dia com você’”, lembra emocionado.

Leniel tinha que trabalhar no dia seguinte, por isso, não fez a vontade do filho.”E ela (Monique) falou: ‘Filho, amanhã tem escolinha, amanhã tem futebol, natação’. E ele disse: ‘Não, mamãe, eu não gosto'”.

Prisão

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu ontem, 8, a mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, e o padrasto, o ex-vereador Dr. Jairinho (Solidariedade).

Para o delegado Henrique Damasceno, responsável pela investigação da morte do menino Henry Borel, não reta mais dúvidas que o vereador Dr. Jairinho foi o autor das agressões que mataram o menino e de que a mãe dele, Monique, foi conivente.

Compartilhe:

Tags: #Crime
?>