Pastor chama judeus de ‘vermes’ e clama por novo holocausto

A fala causou revolta na comunidade judaica brasileira, que apresentou uma denúncia contra o pastor na Polícia Federal

Por: Redação

O pastor Tupirani da Hora Lores, líder da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, no Rio de Janeiro, voltou a causar polêmica ao pedir, em culto, que Deus “massacre” os judeus como na 2ª Guerra Mundial. A informação é do site da revista Fórúm.

“Deus da igreja, massacra eles. Que sejam envergonhados como na Segunda Guerra e não consigam forças para levantar. Malditos sejam os judeus, que cuspiam e continuam assassinando Jesus Cristo até hoje”, disse Tupirani.

Crédito: Reprodução/YouTubeO pastor Tupirani da Hora Lores, líder da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, já foi condenado por intolerância religiosa

“Pisa-os como vermes que são. Está escrito, nem judeu, nem grego, nem troiano. Para Deus, o que importa é uma nova criatura”, continuou o pastor, que já foi condenado por intolerância religiosa.

A fala causou revolta na comunidade judaica brasileira, que apresentou uma denúncia contra o pastor na Polícia Federal através da organização Sinagoga Sem Fronteiras.

O Centro Simon Wiesenthal Latinoamerica, com sede em Buenos Aires, também cobrou do governo brasileiro que tome medidas contra Tupirani.

O discurso xenófobo também repercutiu em publicações internacionais voltadas às comunidades judaicas, como Jewish Telegraphic Agency, The Times of Israel e Israel Hayom.

O linguajar chulo, palavrões, queima de símbolos religiosos, interpretações duvidosas da Bíblia, intolerância religiosa, homofobia e misoginia marcam os “cultos” da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo.

Em 2012, o pastor Tupirani da Hora Lores e um de seus discípulos foram condenados pela 20ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro por difundir discriminação religiosa e pregar o fim da Assembleia de Deus.

Através de blogs, eles também atacavam judeus e outras religiões, caracterizando-as como “seguidoras do diabo” e “adoradoras do demônio”.

Compartilhe: