Últimas notícias:

Loading...

Patrícia Lélis: novo vídeo contra Eduardo Bolsonaro e sua família

Por: Redação

Patrícia Lélis volta atacar Eduardo Bolsonaro em vídeo, alegando que ele e sua família ( Jair Bolsonaro) se imaginam impunes.

Ela mostra documento mostrando que ele não se preocupou em se defender.

Eduardo foi denunciado pela procuradoria-geral da República por ameaçar a jornalista

Eduardo Bolsonaro NÃO SE DEFENDEU NA JUSTIÇA POR QUAL MOTIVO?Eduardo insiste em dizer que foi injustiçado.Mas quando foi notificado no dia 18/12/2017 para aprender a sua defesa, não a fez.Os autos do processo estão aqui: http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=5234630 * 26/02/2018 – Certidão ausência de manifestação.

Posted by Patrícia Lélis on Tuesday, April 17, 2018

Patricia e Eduardo estão travando uma guerra de vídeos.

Chamada de doente mental por Eduardo Bolsonaro, Patricia Lellis revida: Volto a dizer: Pare de agir como um moleque mimado, e aceite! A JUSTIÇA TE PEGOU.

Minha reposta

Eduardo Bolsonaro Não preciso te dizer muita coisa, até mesmo porque a justiça tem falado por mim.Porém, ressalto a sua total falta de noção ao dizer que a justiça não funciona, e questionar diretamente a eficiência do trabalho de uma Procuradora. Logicamente para a denúncia ser aceita na PGR, foi realizada perícia nas conversas.Volto a dizer: Pare de agir como um moleque mimado, e aceite! A JUSTIÇA TE PEGOU.Obs.: Lembrando que vídeo não inocenta ninguém, e no seu caso só nos faz ter boas risadas devido ao seu nítido desespero.

Posted by Patrícia Lélis on Sunday, April 15, 2018

Conversa no Telegram

Mas simpatizantes de Bolsonaro afirmam que a jornalista falsificou a conversa.

A procuradora-geral da República Raquel Dodge mostrou detalhes da  denúncia, apresentada ontem,  contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Ele  ameaçou a jornalista Patrícia de Oliveira Souza Lélis. 

Print das ameaças

O conflito entre Bolsonaro e Patrícia começou nas redes sociais. Eduardo publicou no Facebook  que Patrícia, sua ex-namorada ,trocou roupas recatadas por danças sensuais, depois de ter rompido com ele para sair com um médico cubano. “Feminismo é uma doença”, escreveu o deputado.

Mesmo sem ser citada nominalmente, Patrícia respondeu nas redes sociais que viveu uma relação afetiva abusiva com o deputado por três anos.

Desabafo do deputado

Através do aplicativo Telegram , ele afirmou que acabaria com a vida da jornalista. Ela se arrependeria de ter nascido.

Ele chamou a jornalista de vagabunda e otária.  Perguntado se as mensagens eram uma ameaça, o deputado respondeu ”entenda como quiser”.

Eduardo Bolsonaro estava tão alterado que nem se importou com o avisoda jornalista de que estaria gravando a conversa. ”F*da-se. Ninguém vai acreditar em você. Nunca acreditaram. Somos fortes”, disse.

Palavra da procuradora-geral:

“Relevante destacar que o denunciado teve a preocupação em não deixar rastro das ameaças dirigidas à vítima alterando a configuração padrão do aplicativo Telegram para que as mensagens fossem automaticamente destruídas após 5 (cinco) segundos depois de enviadas. Não fossem os prints extraídos pela vítima, não haveria rastros da materialidade do crime de ameaça por ele praticado. A conduta ainda é especialmente valorada em razão de o acusado atribuir ofensas pessoais à vítima no intuito de desmoralizá-la, desqualificá-la e intimidá-la”, escreveu.

Compartilhe: