PL expulsa candidato que tinha suástica em piscina em SC

O fanatismo é tanto que ele deu o nome de Adolf ao filho

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O diretório estadual do PL (Partido Liberal) em Santa Catarina decidiu nesta quinta-feira, 8, expulsar o candidato a vereador que ficou conhecido por ter uma suástica piscina. O professor universitário Wandercy Antonio Pugliesi, 58 anos, tentava uma vaga na Câmara Municipal de Pomerode, no Vale do Itajaí.

Em nota, a legenda disse que desconhecia a filiação e que, “por não compactuar ideologicamente com o filiado”, irá fazer o desligamento do mesmo (confira mais abaixo a nota do PL).

Professor Wander, como é conhecido, virou assunto nacional em 2014 quando um policial civil flagrou o símbolo nazista no fundo da piscina na propriedade do docente na zona rural de Pomerode.

Crédito: Reprodução/TwitterProfessor Wander ficou conhecido por ter uma suástica no fundo da piscina em sua casa em Pomerode (SC).

À época, a Polícia Civil de Santa Catarina afirmou que o professor não seria enquadrado porque ele não faz nenhum tipo de apologia publicamente.

A veneração do professor Wandercy Antonio Pugliesi com o nazismo é notória. Em 1994, ele teve apreendidos pela polícia livros, revistas, fotografias, gravuras do exército alemão, objetos com a suástica e uma camiseta estampada com a imagem de Adolf Hitler.

O fanatismo do Professor Wander é tanto que ele deu o nome de Adolf ao filho.

O rapaz se formou cadete na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) em 2015, e, hoje em dia, é segundo tenente do Exército e atua num Regimento no oeste de Santa Catarina.

O artigo 20 da Lei nº 7.716, de 1989, diz que é proibido “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. A pena é de dois a cinco anos de prisão e multa.

Confira a íntegra da nota do PL SC:

“O Diretório Estadual do Partido Liberal em Santa Catarina desconhecia a filiação do candidato a vereador da cidade de Pomerode, Professor Wander, conduzida diretamente pelo órgão de direção municipal. Por não compactuar ideologicamente com o filiado, o PL encaminhou o desligamento do mesmo. O partido reforça sua firme posição contra todo tipo de apologia à discriminação racial, religiosa e social.”

Compartilhe: