Informar

Por 29 a 16, Câmara rejeita pedido de impeachment contra Crivella

A decisão pela sua permanência ficou marcada pela ampla diferença de votos: 29 contra apenas 16, dos 45 vereadores que estiveram na Câmara

Por: Redação | Comunicar erro

Acabou há pouco, no fim da tarde desta quinta-feira, 12, a sessão extraordinária que rejeitou os pedidos de impeachment protocolados contra o prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (PRB).

A decisão pela sua permanência ficou marcada pela ampla diferença de votos: 29 contra apenas 16, dos 45 vereadores que estiveram na Câmara.

Apesar da vitória de Crivella, o Tribunal de Contas do Município decidiu votar as contas de 2017 do prefeito. A reunião desta quinta-feira, 12 , aconteceu após 17 parlamentares da oposição assinarem o requerimento para que discutiu a admissibilidade do processo de impeachment. Contudo, prevaleceu a força da base governista que se sobressaiu na reunião em plenário.

TV Câmara/Reprodução
Resultado expõe ampla vantagem de apoio a Marcelo Crivella

Denúncia motivou pedido de impeachment 

Em meio à crise, polêmicas e promessas não cumpridas, Marcelo Crivella se tornou alvo dos pedidos de impeachment após denúncia feita pelo jornal “O Globo”. Na ocasião, o prefeito foi flagrado numa reunião secreta com pastores no Palácio da Cidade, sede da prefeitura, onde garantiu solucionar questões relacionadas ao IPTU e subsidiar cirurgias de catarata.

No áudio divulgado pelo jornal, Crivella enfatiza: “Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na prefeitura para esses processos andarem. Temos que dar um fim nisso”.

Após denúncia, Câmara do Rio discute impeachment de Crivella

Compartilhe: