Pratos e talheres descartáveis serão proibidos na França

Por: Catraca Livre

O churrasco de domingo. Boas companhias. E muito plástico: copospratos, talheres. Em meio a tanta fartura, ninguém percebe a quantidade de lixo produzido – é igualmente farto. E a França, que nem é muito chegada em churrasco mas se amarra num piquenique, vai reduzir isso.

O parlamento aprovou  lei que proíbe a comercialização de descartáveis. A ideia que inicialmente seria adotada a partir do ano que vem, por conta da resistência de boa parte da população e, também, de alguns políticos, terá início em 2020. Estudos feitos pelo Instituto Nacional de Estatísticas da França, apontam que pratos e talheres descartáveis representam 30 mil toneladas de lixo por ano no país. Mesmo com dados alarmantes como esse, parte da população defende que os os produtos são higiênicos, práticos e baratos – o que os tornam de fácil acesso para famílias pobres que utilizam e executam o reuso. Tudo isso faz parte do Programa de Transição Energética da França que, entre outras mudanças, sugere o fim do uso das sacolas plásticas no país a partir desse ano.

Divulgação
Talheres de plástico serão proibidos

Essas não são as únicas mudanças sugeridas dentro de um modelo sustentável pelo parlamento francês. Não faz muito tempo a aprovação do projeto de lei que proíbe os grandes supermercados de destruírem os alimentos que não foram vendidos, porém não tiveram o prazo de validade vencido e estão em condições de consumo. Esses alimentos deverão ser doados para instituições, ou  zonas rurais, e assim,  resultarem em ração para gado ou composto orgânico para agricultura. Nem é preciso dizer que essa lei foi aprovada por unanimidade. Quem desrespeitar a legislação, poderá pagar multas de até €75 mil ou ser detido por até dois anos. Continue lendo aqui.

Compartilhe: