Professora pede para mãe ‘dar jeito’ em cabelo de filha

O caso aconteceu na Escola Municipal de Educação Infantil Estrada Turística do Jaraguá, em São Paulo

Por: Redação | Comunicar erro
Crédito: Reprodução / TwitterA docente disse que o pedido foi feito para a menina ser aceita pelos colegas

A mãe de uma menina de 4 anos denunciou um caso de racismo de uma professora contra sua filha na Escola Municipal de Educação Infantil Estrada Turística do Jaraguá, em São Paulo. Segundo o relato, Janaína de Oliveira Martins foi buscá-la no colégio e ouviu um pedido da docente para “dar um jeito” no cabelo black da criança.

Ao jornal Extra, a cuidadora contou que sua filha, Gabriela, reclamava que os colegas não queriam brincar com ela e muitas vezes acabava sozinha no intervalo. Mas, quando foi à escola conversar com a professora, recebeu uma solicitação.

A professora perguntou se eu podia dar um jeito no cabelo da minha filha, prender ou fazer tranças, porque as crianças não estavam se adaptando, estavam achando estranho o tipo de cabelo dela. Eu falei que não”, disse. A docente ainda afirmou que alguns colegas estavam chamando Gabriela de feia.

Janaína não admitiu a atitude da funcionária da escola. “Falei para a professora: ‘Qual é o seu papel? Não é o de ensinar? Então por que você não ensina às crianças que preconceito é feio? E que elas têm que brincar com ela do jeito que o cabelo dela é. E não eu ter que trançar para outros gostarem dela, agradando meia dúzia da escola”, declarou.

“Falei que ia procurar a direção da escola e ela falou que isso não ia adiantar, que isso não acontece só na sala de aula. Ela comentou que o cabelo dela é ‘ruim’ e ela alisa. Só que minha filha tem 4 anos, não tem lógica eu alisar o cabelo da minha filha, eu não vou alisar para agradar ninguém. Ela vai vir do jeito que ela é. Eu não vou mexer no couro cabeludo dela porque é sensível e pode machucar. Ela vai vir de cabelo solto, sim”, continuou a mãe.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo informou que “a Diretoria Regional de Educação (DRE) Pirituba abriu um procedimento disciplinar contra a professora envolvida”. “Além disso, está realizando ações pedagógicas com os alunos da sala em que a criança estuda, onde estão sendo abordados temas como o respeito à diversidade”, reitera o comunicado.

Compartilhe:

1 / 8
1
06:25
VazaJato: Moro chama integrantes do MBL de tontos e depois se desculpa
Em áudio publicado pelo perfil do Movimento Brasil Livre no Instagram o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, …
2
02:42
STF adia julgamento que pode tirar Lula da cadeia
O Supremo Tribunal Federal (STF) resolveu adiar o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Lula, que estava previsto para …
3
02:20
Novas regras para o uso de patinetes elétricas em SP
A prefeitura de São Paulo definiu novas regras para o uso de patinetes elétricas compartilhadas na cidade. Entre as  determinações …
4
08:30
Intercept: os principais pontos do depoimento de Moro no Senado
O ministro da Justiça, Sergio Moro, prestou esclarecimentos em audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça do Senado) sobre …
5
04:04
E se Carlos Bolsonaro fosse gay?
O ex-deputado Jean Wyllys fez uma série de posts em sua rede social apontando que Carlos Bolsonaro, o filho 02 …
6
03:02
Empresas usaram disparos no WhatsApp durante eleição de Bolsonaro
Uma reportagem publicada pela Folha de S. Paulo mostra que empresas brasileiras contrataram uma agência de marketing na Espanha para …
7
01:49
Senado diz não e derruba o decreto de armas de Bolsonaro
O Senado votou na terça-feira, 18, o parecer que pede pela suspensão dos decretos que flexibilizam o porte e a …
8
03:54
Bancada do PSL passa vergonha ao convocar e desconvocar Glen Greenwald
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou na quarta-feira, dia 12, um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara …