Propina de Angra 3 custeou reforma na casa de filha de Temer

Obra foi paga por Coronel Lima, operador do ex-presidente

Por: Redação Comunicar erro

Reformas realizadas na casa filha do ex-presidente Michel Temer, Maristela Temer, foram custeadas com dinheiro de propina obtida a partir da obra na usina nuclear Angra 3, segundo o Ministério Público Federal (MPF).

Essa informação consta na denúncia apresentada pelo MPF, nesta quinta-feira 21, embasou o pedido de prisão preventiva de Temer , determinada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo o MPF, que se baseou na delação premiada do executivo José Antunes Sobrinho, da empreiteira Engevix, o pagamento de vantagens indevidas ao ex-presidente Michel Temer a partir da obra de Angra 3 foi “muito mais sofisticado do que esquemas anteriores”.

A Engevix se associou a uma empresa finlandesa, a AF Consult Ltd, para executar o projeto. De acordo com a delação de Antunes, a Argeplan foi subcontratada por pressão de Coronel Lima, que teria ingerência sobre a direção da Eletronuclear, estatal responsável por gerir usinas nucleares. O poder de Lima, ainda segundo o delator, devia-se à sua proximidade com Temer.

A quantia usada na reforma, segundo a Polícia Federal, teria sido recebida por dois operadores financeiros de Michel Temer, João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, e Maria Rita Fratezi, em nome do presidente, diretamente na empresa Argeplan.

Maria Rita era responsável pela reforma da casa e teria pedido a Maristela que fizesse os pagamentos em dinheiro. De acordo com a PF, um diálogo de 2014, interceptado com autorização judicial, deixa clara a ligação entre os citados:

Maria Rita Fratezi – “Olá Maristela te enviei por mail, os descontos da indusparquet. Bj. Rita.

Maristela – Ok. Passo para o papai?

Maria Rita Fratezi – Passei os preços para João, que disse que vai aprovar com ele. Fica bem assim?

Maristela – Claro! Obrigada.”

Maristela, em depoimento na Polícia Federal, afirmou que o valor da obra foi de R$ 700 mil, porém sem apresentar quaisquer comprovantes das obras. No entanto, segundo a PF, as notas fiscais emitidas pelos fornecedores ultrapassaram R$ 1, 2 milhão. O custo final orçado ficou em R$ 1,6 milhão.

1
08:00
Lava Jato usou denúncia contra Lula para abafar crise de Janot e Temer
A matéria mais recente da Vaza Jato publicada pelo site The Intercept Brasil mostra diálogos entre os procuradores da força-tarefa …
2
04:04
O que se sabe sobre as manchas de óleo no litoral do Nordeste
Nos últimos dias de agosto, manchas de óleo começaram a aparecer em praias do litoral do Nordeste. O problema começou …
3
03:39
Bolsonaro nega envolvimento no caso das candidaturas laranjas do PSL
Durante um de seus encontros recentes com a imprensa, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que não tem nenhuma …
4
02:55
STF quer verificar a veracidade dos diálogos entre procuradores e Moro
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, quer verificar a autenticidade das conversas trocadas entre procuradores da Lava …
5
05:39
Por que o STF e a Operação Lava Jato estão em clima de guerra?
A tensão existente entre a Operação Lava Jato e o Supremo Tribunal Federal (STF) não é nenhuma novidade. O problema …
6
03:56
A verdadeira face de Ysani Kalapalo
A presença da jovem indígena Ysani Kalapalo na comitiva do presidente Jair Bolsonaro à ONU, na semana passada, ainda causa …
7
06:40
Trump pode sofrer impeachment?
A abertura de um processo de impeachment contra o presidente norte-americano, Donald Trump, se tornou um dos assuntos mais comentados …
8
15:16
ONU: Bolsonaro elege socialismo, mídia e países europeus como alvos
O presidente Jair Bolsonaro fez, nesta terça-feira, dia 24, seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU (Organizações das Nações …