PSL defende menor transparência na gestão dos clubes de futebol

PSL é presidido pelo deputado federal Luciano Bivar, ex-presidente do Sport

Por: Redação

O PSL entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a anulação de uma legislação que dá maior transparência ao futebol e, consequentemente, dificulta e pode punir a ação de dirigentes corruptos e limita privilégios de cartolas.

A ADI pede que sejam declarados inconstitucionais artigos da Lei 13.155/2015, que criou o Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro. A informação é de Demétrio Vecchioli, do Blog Olhar Olímpico, do UOL.

aumento salário ministros
Crédito: Reprodução/ Agência SenadoO pedido corre no STF

A Bancada da Bola, como ficou conhecida, perdeu muitos membros nas últimas eleições. Em pouco tempo, no entanto, o grupo se reestruturou com políticos do PSL. O partido de Bolsonaro é presidido pelo deputado federal Luciano Bivar, ex-presidente do Sport.

Entre os pontos mais relevantes levantados por Vecchioli, estão os artigos de 24 e 25 que tratam de aprimorar a governança no futebol.

O artigo 24 da Lei do Profut diz que os dirigentes de entidades desportivas profissionais devem responder pelos atos ilícitos praticados e pelos atos de gestão irregular ou temerária ou contrários ao previsto no contrato social ou estatuto.

Para ler o texto completo de Vecchioli, clique aqui.

Compartilhe: