Samba-enredo da Mangueira para 2020 terá protesto contra Bolsonaro

O samba da Mangueira traz nos versos a crítica a Bolsonaro: “Não tem futuro sem partilha, nem Messias de arma na mão.”

Por: Redação

A Mangueira vai levar para o Sambódromo do Rio de Janeiro uma crítica ao avanço do conservadorismo no Brasil. Os alvos do samba-enredo da atual campeã do Carnaval carioca são o presidente Jair Bolsonaro e o governador Wilson Witzel.

O enredo “A Verdade Vos Fará Livre”, de Leandro Vieira, Manu da Cuíca e Luiz Carlos Máximo, pretende mostrar como o cristianismo foi apropriado por um discurso intolerante que nada tem a ver com sua origem.

Crédito: Thiago Mattos/DivulgaçãoIntegrantes da Mangueira escolhem o samba-enredo do Carnaval 2020; enredo fará críticas a Bolsonaro

“Não tem futuro sem partilha, nem Messias de arma na mão”, diz um dos trechos do samba-enredo escolhido na madrugada do último domingo, 13. Ouça abaixo o samba-enredo.

Segundo o presidente da Mangueira, Elias Riche, a escolha foi excelente e representará muito bem a Verde e Rosa na avenida. “Estamos felizes com nosso hino, foi uma grande escolha. Por todo esforço que estamos fazendo para manter o título aqui na Mangueira e pelo brilhante trabalho de nosso carnavalesco Leandro Vieira que nos presenteou com esse enredo incrível, temos a certeza que este samba será abraçado na Sapucaí”, disse Elias.

No ano passado, a tradicional escola de samba venceu o Carnaval do Rio homenageando a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada em 2018.

Compartilhe: