Sapo amazônico pode ajudar na luta contra as superbactérias

Por Conexão Planeta

Cientistas descobriram que o sapo kambo pode ajudar no desenvolvimento de antibióticos

Conhecida como rã-kambo, rã-cambô ou sapo-verde, a espécie Phyllomedusa bicolor é uma perereca encontrada no topo das árvores das florestas amazônicas, sobretudo, no Brasil, Colômbia e Peru e em partes da Venezuela, Bolívia e Guianas.

Seu nome vem do veneno que possui, o kambo, muito utilizado em rituais espirituais e de cura pelos povos indígenas. Nos anos 2000, o poder da substância secretada pelo sapo amazônico ficou conhecido no mundo todo e participantes de cultos alternativos utilizavam o kambo em experimentos.

Mais recentemente, entretanto, o veneno deste anfíbio está sendo estudado por cientistas internacionais nas pesquisas para combater as chamadas “superbactérias”.

Descubra como lendo aqui, a reportagem completa.

  • Leia também:

Compartilhe: