Pessoas ‘saem do armário’ para o Brasil todo em vídeo do Facebook

Ao som de "I'm Coming Out", de Diana Ross, campanha “Somos Mais Juntos” promove os Grupos da rede social para comunidade LGBTQIA+

Por: Publi
Ouça este conteúdo

O sentimento de se sentir representado define o que Régis experimentou ao ser visto por todo o Brasil, pela primeira vez, montado como sua drag queen Regina Schazzitt. Isso aconteceu porque ele topou participar da campanha “Somos Mais Juntos”, que conta histórias reais de pessoas que usam os Grupos do Facebook para falar abertamente sobre sua sexualidade e até sair do armário.

Com a campanha, veiculada na TV e em diversas plataformas, cada uma dessas pessoas pôde extrapolar a rede social e mostrar sua sexualidade para o país inteiro, de uma única vez, ao som de Diana Ross, com a icônica música “I’m Coming Out”.

Campanha do Facebook promove acolhimento dentro dos grupos da rede social
Crédito: Facebook | arquivo pessoalRégis usa o Grupo do Facebook “Mamães Lésbicas” para ajudá-lo a construir a drag queen Regina Schazzitt

“Eu fiquei muito lisonjeado em fazer parte da campanha, ainda mais por poder participar de duas formas: tanto como um homem gay quanto como uma drag queen. Ter essas duas imagens mostradas em rede nacional, logo no primeiro trabalho publicitário que eu fiz, é muito especial para mim”, conta Régis Schazitt, que também é ator e dançarino.

“As pessoas queridas me marcaram nos posts e nos stories falando ‘estou te vendo’. Isso não tem preço, tem sido maravilhoso. A campanha é super poética, porque trata a questão de sair do armário como um símbolo de força, de que nós estamos aqui”, conta.

Régis, que se identifica como homem gay cis, foi convidado para participar da ação do Facebook por fazer parte do Grupo “Mamães Lésbicas” no Facebook.

“Quando fui apresentada para esse grupo, fiquei até com receio, porque não era nem mamãe, nem lésbica. Mas a minha amiga disse: o nome do grupo é esse, mas lá nós recebemos todes. Sempre falo que nós da comunidade LGBTQIA+ precisamos desenvolver empatia. Eu não preciso ser mulher para estar envolvido com a causa feminista, nem ser gordo para lutar contra a gordofobia. Acho que nossa comunidade só vai ser mais unida quando todes desenvolverem empatia”, explica.

Sua história começou quando ele trabalhava como decorador na festa Gambiarra, em São Paulo, e foi convidado para assumir o posto de uma performer que atuava como hostess.

“Quando comecei, eu não tinha roupas de mulher, não sabia fazer maquiagem, quase não tinha produção e usava o meu próprio nome masculino”, diz com orgulho.

Hoje, com muito mais experiência e confiança, Régis conta que usa o Grupo do Facebook para construir a personalidade da sua drag queen Regina Schazzitt (saiba mais sobre essa história abaixo).

#SomosMaisJuntos

A campanha “Somos Mais Juntos” conta outras histórias reais e inspiradoras de pessoas que encontraram nos Grupos do Facebook um espaço para dialogar, se empoderar e se assumir diante do mundo.

A ideia do vídeo nasceu de uma pesquisa com usuários ativos no Facebook, que revelou a urgência de tratar temas de inclusão social, como desigualdade de gênero, racismo e LGBTQIA+fobia. Os usuários falaram sobre a falta de empatia e a dificuldade para se envolverem em diálogos que abordem essas temáticas de forma acolhedora e produtiva.

Campanha do Facebook promove acolhimento dentro dos grupos da rede social
Crédito: Divulgação / Facebook Facebook lança vídeo empoderado para celebrar orgulho LGBTQIA+ na campanha #SomosMaisJuntos

A evidência dessa real necessidade de redes de apoio, como os Grupos do Facebook, onde as pessoas podem trocar experiências e dar força umas para as outras, foi decisiva para o lema da campanha “Somos Mais Juntos”, mostrando que o poder para construir um novo mundo está nas mãos de TODES.

Além de retratar de forma divertida como essas pessoas ficaram plenas depois de sair do armário, o vídeo também indica alguns dos Grupos que funcionam como essa importante rede de apoio e respeito, como Afrodengo LGBTT+, Gaymers Br e Filhos do Arco-Íris – Grupo de Apoio aos LGBT+.

Régis e Regina

Embora represente um ato de coragem e libertação, para Régis, assumir a sexualidade também implica um rompimento – seja com a família, os amigos ou certos círculos sociais – e por isso é tão importante ter uma rede de apoio nesse momento.

Ele afirma que os Grupos do Facebook teriam sido uma grande ajuda quando assumiu sua sexualidade, aos 18 anos. “Se eu saísse do armário agora, diria que esses grupos têm a capacidade de dar uma força maravilhosa. Se eles existissem lá atrás, com certeza, eu teria me desenvolvido muito melhor. Ali existe uma cumplicidade tão grande. São várias histórias e várias vivências”, afirma.

Crédito: Reprodução FacebookCena em que Régis participa do vídeo da campanha #SomosMaisJuntos do Facebook

No caso de Régis, que nunca havia se achado atraente, além de ter problemas com seu corpo, o apoio veio de sua mãe e de sua própria drag queen Regina Schazzitt.

“Quando olhava a Regina no palco, sempre com as pernas à mostra, me sentia linda, gostosa, atraente. Hoje, faço fotos de sunga, vou à praia e à piscina. Não tenho problema algum com o meu corpo. A Regina me impulsionou para me aceitar”, conclui.