Últimas notícias:

Loading...

Técnicas de enfermagem debocham de paciente que tentou suicídio

As funcionárias foram afastadas do trabalho, após o caso viralizar

Por: Redação

Duas técnicas de enfermagem que trabalhavam em um pronto-socorro de Rio Branco, no Acre, debocharam de uma paciente que tentou suicídio, ainda durante o atendimento. Elas foram afastadas do trabalho após o caso se tornar público.

Crédito: Reprodução/TwitterTécnicas de enfermagem debocham de paciente que tentou suicídio

Imagens foram gravadas por uma outra paciente que também estava internada no pronto-socorro e se indignou com o tom das técnicas de enfermagem.

Nem o nome das funcionárias, nem da paciente foram divulgados.

No vídeo, é possível ouvir uma das técnicas em enfermagem dizer: “Têm pessoas para fazer cirurgia, doenças graves, querendo se tratar, querendo se curar, viver, e a gente passando dor de cabeça com pessoa querendo morrer. O mundo é tão bom, a gente tem é que viver. Eu [quero viver] até quando Deus permitir, porque eu me amo”.

Em seguida, as duas afirmam que a paciente deveria ir ao Hospital de Saúde Mental (Hosmac). Porém, a unidade de saúde passa por reformas, neste momento, e, por isso, quem passa por situações de cunho emocional está sendo levado para o pronto-socorro.

Em nota, a direção do pronto-socorro afirmou que as técnicas de enfermagem foram afastadas dos cargos e que a unidade não compactua com esse tipo de conduta. “Os fatos estão sendo apurados para que todas as providências legais sejam tomadas garantindo o contraditório e ampla defesa. Por fim, reafirmamos a nossa finalidade em atender os casos de urgência e Emergência e enfatizamos o nosso compromisso com a saúde pública do Estado do Acre”.

O promotor de Saúde do Ministério Público do Acre, Gláucio Ney Shiroma Oshiro, disse ao G1, que tomou conhecimento do caso. “Vamos apurar como se deu essa situação e obter as informações necessárias, tanto por parte da instituição como da Sesacre e, se for necessário, elas [técnicas] também serão ouvidas”, afirmou.

Suicídio é problema de saúde pública

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

fita amarela símbolo da prevenção ao suicídio
Crédito: IStock/@noipornpanFique atento aos sinais! Um dos falsos mitos sociais em torno do suicídio é que a pessoa que tem a intenção de tirar a própria vida não avisa, não fala sobre isso

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido.

  • Buscando ajuda

Pensar em acabar com a própria vida pode ser insuportável e muito difícil, e você pode não conseguir enxergar uma saída. Mas existe ajuda disponível!

Primeiramente, é muito importante conversar com alguém que você confie. Não hesite em pedir ajuda! Você pode precisar de alguém que te acompanhe e te auxilie a entrar em contato com os serviços de suporte.

Lembre-se que quando pede ajuda, você tem o direito de ser respeitado e levado a sério, ter o seu sofrimento levado em consideração, falar em privacidade com as pessoas sobre você mesmo e sua situação, ser escutado e ser encorajado a se recuperar.

Onde buscar ajuda para prevenir o suicídio?

Há algumas possibilidades de auxílio nesse momento:

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) nas suas diferentes modalidades são pontos de atenção estratégicos da RAPS: serviços de saúde de caráter aberto e comunitário constituído por equipe multiprofissional e que atua sobre a ótica interdisciplinar e realiza prioritariamente atendimento às pessoas com sofrimento ou transtorno mental, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas, em sua área territorial, seja em situações de crise ou nos processos de reabilitação psicossocial e são substitutivos ao modelo asilar.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) é o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. É instalada perto de onde as pessoas moram, trabalham, estudam e vivem e, com isso, desempenha um papel central na garantia de acesso à população a uma atenção à saúde de qualidade.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) faz parte da Rede de Atenção às Urgências. O objetivo é concentrar os atendimentos de saúde de complexidade intermediária, compondo uma rede organizada em conjunto com a atenção básica, atenção hospitalar, atenção domiciliar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192.

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, email, chat e voip 24 horas todos os dias.

A ligação para o CVV em parceria com o SUS, por meio do número 188, são gratuitas a partir de qualquer linha telefônica fixa ou celular.

Também é possível acessar o site do CVV para chat, Skype, e-mail e mais informações sobre ligação gratuita, ou conferir aqui os postos de atendimento.

cvv telefone
Crédito: Divulgação/Arte Catraca LivreLigue 188 – CVV
  • Ajuda psicológica gratuita

Universidades públicas e particulares no Brasil que possuem em sua grade o curso de Psicologia normalmente possuem atendimento psicológico gratuito para a comunidade. Há profissionais particulares que oferecem cotas de atendimento psicológico social para pessoas em situações financeiras vulneráveis.

Compartilhe:

Tags: #Suicídio