Um ano depois, policial de Baltimore é absolvido por morte de Freedie Gray

Manifestantes protestaram contra decisão do juiz que alegou não haver provas contra policial acusado

Há um ano, a cidade de Baltimore(EUA) viveu dias de revolta popular nas ruas após a morte do jovem Freddie Gray, de 25 anos. Nesta segunda-feira, 23, o policial Edward Nero, responsável por sua morte, foi absolvido de todas as acusações.

Além de Freddie, os assassinatos de Michael Brown (2014), em Ferguson, e Eric Garner (2014), em Nova York, estimularam protestos organizados pelo movimento “Black Lives Matter” (A Vida dos Negros Importam).

Na sentença apresentada nesta segunda-feira, 23, o juiz Barry Williams, do Tribunal do Circuito de Baltimore, emitiu o veredicto, sem a presença de um juri e diante de uma corte lotada, onde afirmou que os promotores não conseguiram provar argumentos favoráveis à vítima. Autor do assassinato, o policial foi acusado de delito por agressão, risco negligente e duas acusações de má conduta no exercício da profissão. Preso sem justificativa, Freddie morreu em função de uma lesão fatal na espinha.

Momento em que o jovem de 25 anos foi detido pelos policiais
Momento em que o jovem de 25 anos foi detido pelos policiais

“Sem justiça, sem paz”

Após a decisão da justiça, um grupo de manifestantes, que aguardava do lado de fora pela decisão, protestou contra a sentença que inocentou o policial gritando “Sem justiça, sem paz”. Em nota, a prefeita Stephanie Rawling-Blake pediu calma e disse que o policial enfrentará uma investigação administrativa do departamento de polícia.”No caso de qualquer distúrbio na cidade, estamos preparados para reagir”, disse.