Único registro de um ex-escravo no Brasil ganhará versão em português

Filho de comerciantes no norte de Benin, jovem viu sua vida mudar após ser levado para o Brasil

Por: Redação
Reprodução
Registros apontam que Babaqua pode ter nascido em 1820, apesar da ausência de registros oficiais

Em 1845, Mahommah Gardo Babaqua era filho de um próspero comerciante da cidade de Djougou (atual norte de Benin), no continente africano. No mesmo ano foi trazido à força ao Litoral Norte de Pernambuco, para servir ao regime escravocrata vigente na então colônia portuguesa.

Mahommah podia ser apenas mais um homem castigado por um dos períodos mais cruéis da humanidade, mas a escrita se tornou seu escudo fazendo dele um dos mais célebres nomes da luta abolicionista do século 19.

Seus textos que relatam as atrocidades cometidas pela escravidão no Brasil ganharam as páginas do livro “Uma interessante narrativa. Biografia de Mahommah G. Baquaqua” publicado em 1854 nos Estados Unidos. Único registro de um ex-escravo no Brasil, o documento registra detalhes dos tempos que passou por Olinda e outras regiões do estado de Pernambuco.

Recentemente, a obra se tornou fruto de pesquisa do Ministério da Educação do Brasil em parceria com o consulado do Canadá. A ideia é traduzir os relatos do ex-escravo e divulga-los na internet. Além de suas andacás pelo Brasil, Mahommad buscou exílio em países como Estados Unidos, Haiti e Canadá, lutando contra a escravidão.

Compartilhe: