Últimas notícias:
Loading...

As declarações dos deputados durante a votação do impeachment que tiveram destaque nas redes sociais

Com 367 a favor, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite do domingo, dia 17, a abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O dia foi marcado por discursos inusitados, como o do deputado que votou “por todos os corretores de seguro”. Muitos também aproveitaram a oportunidade para dedicar seu voto a seus familiares. “Pelo meu neto Pedro que nasceu há dez dias, sim”.

Confira abaixo uma seleção do Catraca Livre com as declarações que fizeram destaque nas redes sociais:

Jair Bolsonaro (PSC-RJ)

“Nesse dia de glória para o povo brasileiro, tem um nome que entrará para a história nessa data pela forma como conduziu os trabalhos nessa Casa. Parabéns, presidente Eduardo Cunha. Perderam em 64. Perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula que o PT nunca teve. Contra o comunismo. Pela nossa liberdade. Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff. Por um Brasil acima de tudo, e por Deus acima de todos, meu voto é sim”.

https://www.youtube.com/watch?v=V3-XnfC5E4E

Jandira Feghali (PCdoB – RJ)

“Primeiro registrar a minha indignação, deputado Eduardo Cunha, por ainda vê-lo sentado nesta cadeira sem reunir condições morais para isso. Segundo, a minha indignação de vê-lo abraçado com o traidor da democracia que tenta usurpar a carreira da presidenta, que é o senhor Michel Temer, que não tem voto para tal. Terceiro, quero expressar aqui que ficou muito claro para a sociedade brasileira qual é a aliança pelo impeachment, que reúne corruptos, torturadores como Jair Bolsonaro e traidores da pátria. Em respeito aos trabalhadores que usam o vermelho da luta e a bandeira do Brasil, do campo e da cidade que estão nas ruas, com muito sacrifício e convicção dizer: a luta apenas começou. Em respeito à democracia, à Constituição, não há crime, presidente Dilma é honesta, não há crime, portanto é golpe. E eu voto não, contra o golpe”.

https://www.youtube.com/watch?v=vX2RW4VvjvA

Eduardo Bolsonaro (PSC-SP)

“(…) em honra e respeito aos 59 milhões de votos contra o estatuto do desarmamento em 2005, pelos militares de 64 hoje e sempre, pelas polícias, em nome de Deus e da família brasileira, é sim”.

Jean Wyllys (PSOL – RJ)

“Bom, em primeiro lugar eu quero dizer que estou constrangido de participar dessa farsa, dessa eleição indireta, conduzida por um ladrão, urdida por um traidor, conspirador, e apoiada por torturadores, covardes, analfabetos políticos e vendidos, essa farsa sexista. Em nome dos direitos da população LGBT, do povo negro exterminado nas periferias, dos trabalhadores da cultura, dos sem-teto, dos sem-terra, eu voto não ao golpe e durmam com essa. Canalhas”.

Maria do Rosário (PT-RS)

“Pela democracia, pela soberania do voto popular, pela dignidade humana, por todos que lutaram contra a Ditadura Militar, pelo deputado cassado e morto pela ditadura Rubens Paiva, pelas novas gerações. Eu voto não a este golpe. E sim ao Brasil”.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=27&v=o7EhzSMIBek

Chico Alencar (PSOL – RJ)

“Contra a hipocrisia que faz corruptos se tornarem arautos da moralidade pública. Contra o condutor ilegitimo dessa farsa que está ali, sentado à presidência da mesa da Câmara. Por uma reforma política radical, com participação popular, que tire o poder da grana do sistema degenerado. Pelos direitos da população, do povo que luta por terra, trabalho e dignidade. Contra esse processo de farsa. Não à demagogia e à escalada reacionária, o nosso voto é não”.

Benedita da Silva (PT-RJ)

“Senhor presidente. Em nome da Constituição, que eu me comprometi em cumprir. Em nome do respeito a ela, em nome dos pobres e necessitados deste país, em respeito aos 54 milhões de votos recebidos pelo povo brasileiro à presidente Dilma, em nome dos que ainda têm fome e sede de justiça, entendendo que um reino dividido não prospera, eu quero dizer não ao golpe”.

Raquel Muniz (PSD-MG)

“Senhor presidente. O meu voto é uma homenagem às vítimas da BR-251. O meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito e o prefeito de Montes Claros mostra isso pra todos nós com a sua gestão. O meu voto é pro Tiago, Gabriel, Mateus, minha neta Júlia, minha mãe Elza. Meu voto é pelo norte de Minas, é por Montes Claros, é por Minas Gerais, é pelo Brasil. Sim, sim, sim, sim”.

Nota: O prefeito de Montes Claros, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB), foi preso preventivamente pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (18), em Brasília (DF). Muniz é casado com a deputada federal Raquel Muniz (PSD).

Glauber Braga (PSOL – RJ)

“Eduardo Cunha, você é um gangster. E o que dá sustentação a sua cadeira cheira a enxofre. Eu voto por aqueles que nunca escolheram o lado fácil da história. Eu voto por Marighella, eu voto por Plínio de Arruda Sampaio, eu voto por Evandro Lins e Silva, eu voto por Luís Carlos Prestes, eu voto por Olga Benário, eu voto por Darcy Ribeiro, eu voto por Zumbi dos Palmares, eu voto não”.