Políticos e web atacam decreto de Bolsonaro que permite privatizar o SUS

Ato autoriza equipe econômica a preparar modelo de privatização para unidades de saúde

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Internautas e políticos reagiram na manhã desta quarta-feira, 28, ao decreto assinado nesta ontem pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que autoriza equipe econômica a privatizar o SUS (Sistema Único de Saúde).

O assunto está entre os mais comentados do Twitter nesta manhã, com mais de 18 mil comentários –a maioria esmagadora criticando o decreto em plena pandemia e chamando governo Bolsonaro de genocida. Muitos também saíram em defesa do SUS.

SUS
Crédito: Agência BrasilWeb ataca decreto de Bolsonaro que permite privatizar o SUS

A deputada federal Jandira Feghali  (PCdoB-RJ) afirmou que irá preparar um PDL (Projeto de Decreto Legislativo) para tentar barrar o decreto. “Esse cidadão divulgou decreto hoje TAMBÉM preparando “estudos para modernização de unidades básicas de saúde”. MENTIRA! ESSE HOMEM QUER PRIVATIZAR O SUS. Estou preparando um PDL para acabar com essa história!!!”

O candidato do PSOL a prefeito de SP, Guilherme Boulos, é um outro político que engrossou a lista com críticas a Bolsonaro. “Decreto de Bolsonaro entrega para equipe de Paulo Guedes privatizar e transformar as 39 mil unidades de saúde da famílía do país em ‘modelos de negócio’. Eles odeiam o SUS e a Saúde Pública!”.

O jornalista José Trajano também atacou o decreto assinado por Bolsonaro: “Não bastasse os canalhas estarem destruindo o meio ambiente, a educação e o esporte, desrespeitando direitos humanos, as mulheres, os indígenas, quilombolas e a comunidade LGBTQIA+, querem agora privatizar o SUS. E na calada da noite. Não podemos nos calar!”

Confira abaixo mais reação ao decreto assinado por Bolsonaro que abre caminho para privatização do SUS:

Entenda o decreto

O Decreto nº 10.530/2020, que já está em vigor, institui a Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil para o período de 2020 a 2031 e autoriza a equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) a preparar modelo de privatização da atenção primária à saúde, as UBS (Unidades Básicas de Saúde) –porta de entrada do SUS– de estados, municípios e do Distrito Federal.

No decreto, o governo Bolsonaro argumenta que o avanço na articulação com o sistema privado de saúde vai aperfeiçoar o setor, “aumentando a eficiência e a equidade do gasto com adequação do financiamento às necessidades da população.

A medida foi recebida com críticas pelo CNS (Conselho Nacional de Saúde), por representar uma ameaça à universalidade do atendimento à saúde, prevista na Constituição.

View this post on Instagram

Defendam e valorizem o SUS. ⠀ #DefendaoSUS

A post shared by Catraca Livre (@catracalivre) on

Compartilhe:

Tags:#Saúde