Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Assista ao filme “Orações para Bobby” na íntegra

Por: Redação

Eu jamais posso deixar alguém descobrir que não sou heterossexual. Seria tão humilhante. Meus amigos me odiariam. Eles até poderiam querer me bater. E a minha família? Eu os ouvi. Disseram que odeiam gays, e até Deus odeia gays também. Gays são maus, e Deus manda garotos maus para o inferno. Fico realmente assustado quando eles falam de mim. [tradução livre]

reprodução
Crédito: PicasaA história também foi registrada no livro "Prayers for Bobby: A Mother's Coming to Terms with the Suicide of Her Gay Son", de Leroy Aarons

Estas palavras foram retiradas do diário de Bobby Griffith, jovem que teve sua história conhecida por muitas pessoas. E foram essas mesmas palavras que, lentamente, o conduziram até uma ponte em Portland (EUA), no dia 27 de agosto de 1983. Data em que encerrou seu sofrimento. Data em que iniciou-se o pesar de sua mãe.

O garoto foi criado por família cristã conservadora. Aos 16 anos, descobriu seu interesse por outros rapazes. De imediato, o medo tomou conta dos pensamentos e o sentimento de culpa passou a torturá-lo. Seus pais – principalmente a mãe – depositavam muitas expectativas no garoto, dentre elas o casamento, os filhos etc. Dia após dia, Bobby era consumido pelas interpretações da Bíblia Sagrada.

Quando a família descobre que o garoto é homossexual, os primeiros passos para um fim trágico são dados. Mary Griffith, a mãe, decide “curar” o filho com o poder de frases retiradas do livro sagrado. Por trás do esforço em ver o garoto dentro dos padrões morais definidos pela crença, a mulher também queria evitar que outros membros da igreja soubessem do ocorrido. Após muitas discussões, um amor frustrado e a sensação abandono, Bobby toma uma decisão definitiva. A família, por sua vez, teve que arcar com o maior peso: o da perda.

Em 2009, a história foi retratada no filme de Russell Mulcahy. Produzida para a televisão, a obra não ganhou tanto destaque, mas concorreu ao Primetime Emmy Award. No elenco, a atriz Sigourney Weaver atua como mãe de Bobby, interpretado por Ryan Kelley.

Prayers for Bobby (Orações para Bobby) pode ser assistido na íntegra pelo Youtube. Assista e descubra como o preconceito pode marcar, definitivamente, a vida de muitas pessoas.

Compartilhe:

?>