Alexandre de Moraes faz ofensiva contra militares e procuradores

Por: Gilberto Dimenstein

Depois de censurar o site O Antagonista e a revista  Crusoé, o ministro do STF Alexandre de Moraes ordenou operações de busca e apreensão em seis Estados.

Entre os alvos da ofensiva estão militares da reserva que pregaram o fechamento do Supremo, como o general da reserva Paulo Chagas que teve sua casa vasculhada por agentes da PF.

Alexandre de Moraes
Crédito: Nelson Jr./STFMinistro do STF Alexandre de Moraes

Ele escreveu: “Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandato de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes. Quanta honra! Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebe-los pessoalmente”.

De acordo com a coluna Painel, da Folha, alguns procuradores foram chamados a prestar depoimento.

O estopim da operação,  no esteio do inquérito que apura fake news contra ministros da Casa, foi uma reportagem da revista Crusoé que revela, com base na deleção de Marcelo Odebrecht, que um codinome citado em um e-mail –“O amigo do amigo de meu pai”—se refere ao presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli.

Compartilhe: