Últimas notícias:

Loading...

Dimenstein: a imoralidade de Anitta com dinheiro público

O valor acima da média seria por conta do tempo gasto no deslocamento

Anitta não fez nada de ilegal.

Mas é obviamente imoral.

Ela tem todo o direito de cobrar o cachê que quiser para seus shows.

Sem problema.

Mas ela deveria ter consciência de que, em alguns casos, esse dinheiro é sujo. Imoral.

Crédito: Reprodução/TVGloboA cantora Anitta cobrou um cachê de R$ 500 mil por um show em Parintins (AM) (

É o caso da prefeitura de Parintins (AM), que se dispôs a pagar a dobro de seu cachê.

A cantora cobrou, a prefeitura pagou. Teoricamente nenhum problema.

Mas será que ela se sente confortável em pegar tanto dinheiro de uma prefeitura que não consegue nem sequer cuidar de seus doentes?

Valor: R$ 500 mil.

Isso indecente.

Ela não deveria fazer o show.

Ou cobrar não um cachê maior. Mas menor.

Foi mais do que ela ganhou na Virada Cultural em São Paulo –uma prefeitura muito mais rica do que de Parintins, capaz de atrair muito mais gente para compensar o gasto.

Quem levanta a história é a Folha.

Claro que o Ministério Público entrou no caso.

“A Prefeitura de Parintins contratou a cantora Anitta por R$ 500 mil para se apresentar durante a tradicional festa dos bois Caprichoso e Garantido, no próximo fim de semana (28 a 30). O Ministério Púbico Estadual (MPE) investiga por que a quantia acertada é mais do que o dobro do cachê médio da artista e afirma que o desembolso é desproporcional às contas do município”.

À Folha, o prefeito de Parintins, Bi Garcia (PSDB), explicou que o valor, negociado diretamente com a empresa de Anitta, é mais alto por causa da logística. A cidade fica em uma ilha do rio Amazonas, sem acesso por terra, a 370 km em linha reta de Manaus.

Compartilhe:

Tags: #Famosos