CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Dimenstein: a melhor coisa que fiz quando descobri um câncer

Fiz o exame --uma ressonância magnética-- e não voltei para casa por duas semanas

Por: Gilberto Dimenstein
 

Neste mês, recebi a notícia que imaginamos que apenas as outras pessoas recebem: o médico me diagnosticou um câncer.

Não sentia nada: o tumor foi descoberto num exame de rotina.

Fiz o exame –uma ressonância magnética– e não voltei para casa por duas semanas.

Fiquei direto no Sírio-Libanês.

Graças ao diagnóstico precoce e à rapidez da cirurgia, agora estou curado –embora tenha que permanecer por muito tempo atento.

Impossível não pensar como sou um privilegiado: um bom plano de saúde e acesso aos melhores médicos.

Daí surgiu a melhor coisa que fiz para lidar com essa sensação de ser um privilegiado. E agradecer.

Ajudei a criar, ali mesmo no hospital, uma campanha de comunicação para que mais pessoas pudessem ter um acolhimento precoce.

E tudo por R$ 1,00. Isso mesmo, muito menos que um cafezinho.

Uma das mais criativas agências de publicidade –AMPFY– colocou suas melhores cabeças gratuitamente para entrar nesse desafio e disseminar esse projeto.

Existe uma entidade de médicos que oferecem consultas gratuitas para entidades sociais, facilitando exames.

Chama-se Horas da Vida.

Eles cuidam das crianças e jovens das entidades, além de seus familiares, numa ação preventiva e educativa.

Acompanho o magnífico efeito desse trabalho porque eles atuam na Orquestra Sinfônica Heliópolis, da qual sou presidente do conselho.

Apenas diagnosticar um problema de visão, por exemplo, já faz toda a diferença para quem tem de ler a pauta musical.

Daí surgiu esse projeto, em que se pode doar R$ 1 real para ampliar a estrutura do Horas da Vida e ajudá-lo a atender mais entidades.

Esse foi meu jeito de agradecer a cura.

Nesses momentos é que vemos maravilhosas cenas. Um dos meus médicos –Cesar Camara– gostou tanto da ideia que decidiu bancar do próprio bolso um ano inteiro de apoio para a Orquestra Sinfônica Heliópolis.

Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.

1
03:38
Joice Hasselmann é a prova viva da doença mental de Bolsonaro
Joice Hasselmann não fez nada de errado em relação a Jair Bolsonaro. Como política, criou vários canais de diálogo, como …
2
02:21
Polícia Federal revela fraude do PSL
Uma operação da Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão nesta terça-feira, 15, em endereços ligados ao deputado federal …
3
02:44
Carta da prisão mostra suposto mandante da facada de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo na internet afirmando ter recebido uma carta com o nome do suposto mandante …
4
03:35
Assessor de Bolsonaro chama Coringa de esquerdista sem Deus
O filme do inimigo do Batman chegou definitivamente para colocar mais lenha na fogueira das discussões políticas. Que o diga …
5
02:46
Bolsonaro vai ter de engolir a Folha de S.Paulo sem água
Uma matéria publicada pelo jornal Folha de S.Paulo mostra que a Polícia Federal (PF) indiciou o ministro do Turismo, Marcelo …
6
02:43
Bolsonaro briga com novos métodos medicinais
A proposta que visa liberar o cultivo da maconha medicinal no Brasil segue em discussão na Anvisa (Agência Nacional de …
7
02:42
A novela de Adélio Bispo ganha um novo aliado
Mal assumiu o cargo de procurador-geral da República, Augusto Aras já mostra estar alinhado com Jair Bolsonaro ao aderir à …
8
02:49
Entenda por que Lula não quer sair da cadeia
O ex-presidente Lula reafirmou nesta segunda-feira, dia 30, que não vai aceitar a proposta feita pela força-tarefa da Operação Lava-Jato …