Dimenstein: a relação entre Sérgio Moro e Najila Trindade

Por: Gilberto Dimenstein

Há uma relação entre a modelo Najila Trindade e o ministro Sérgio Moro. Exagero? Impossível não duvidar das acusações de Najila Trindade, tantas são as contradições e os pontos nebulosos. O sumiço do suposto vídeo de 7 minutos, por exemplo.

Não estou aqui dizendo que ela não sofreu algum tipo de violência. Estou dizendo que, diante de tantas coisas estranhas, ela ajudou justamente a arranhar uma luta: a luta das mulheres contra a violência dos homens.

Na maioria das vezes, a mulher é vista erradamente com desconfiança nesse tipo de acusação. É  apresentada como a esperta que prepara uma cilada para os ingênuos machos caírem. Com a repercussão gigantesca desse caso, essa visão machista saiu fortalecida.

O que tem a ver com Sérgio Moro?

A operação Lava Jato é um marco no combate à corrupção: prendeu gente de todos os partidos. Nunca tantos corruptos foram presos ou processados.

Ao aceitar ir para o governo, movido pela vaidade e busca de poder, Sérgio Moro mostrou-se, para muitos, como parcial. Afinal, ele ajudou a tirar Lula da corrida — o ex-presidente é a presa mais notável da Lava Jato.

Com a descoberta das mensagens entre Moro e os procuradores, aumentou ainda mais (e com razão) a suspeita de parcialidade.

Muita gente aproveita essa abertura para atacar todo o processo da Lava Jato. No fim, Moro ajudou a desgastar uma luta de todos os brasileiros contra a corrupção e a impunidade.

Compartilhe:

Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.