Últimas notícias:

Loading...

Dimenstein: ódio de Carluxo contra Globo faz Bolsonaro passar vexame

Na publicação em seu Twitter neste sábado, 24, Bolsonaro atiçou sua milícia digital ao atacar o jornalista Merval Pereira

O que me impressiona é a incapacidade de Jair Bolsonaro acionar um assessor, qualquer assessor, antes de publicar uma mentira –e, depois, passar vergonha.

Qualquer pessoa com um mínimo de bom senso desconfiaria ser mentira a informação, divulga com alarde pelo presidente de que Merval Pereira, da Globo, teria recebido R$ 375 por uma única palestra.

Crédito: Reprodução/TwitterÓdio do filho Carlos, o Carluxo, contra Globo faz Jair Bolsonaro passar vexame

Se fosse verdade, seria mesmo um escândalo.

Bastaria uma coisa: checar a informação.

Não foi o que ele fez: apenas ouviu o filho Carlos Bolsonaro, que nutre o ódio contra a Globo.

E já tinha publicado, no Twitter, essa mentira contra Merval

Para aumentar o vexame, o anúncio de Bolsonaro foi em tom de grande bomba:

“Acabei de postar aí uma matéria sobre o Merval Pereira. Palestra por 375 mil reais, tá legal? Tá ok? 375 pau uma palestra no Senac, tá ok? Façam matéria agora. Se vocês não fizerem nenhuma matéria sobre isso amanhã no jornal eu não dou mais entrevista pra vocês, tá legal? Tá combinado? Toda a imprensa. Tá combinado? E tem mais nome também, eu só botei um nomezinho hoje. Não estou perseguindo ninguém. Agora, gastar dinheiro público pra palestras, aí é brincadeira. Fica escrevendo o tempo todo lá críticas, criticar mas mostrar que é uma pessoa isenta, né? Imprensa isenta. Se não fizerem matéria escrita amanhã nos jornais, não tem mais entrevista pra vocês aqui, tá legal?”

Merval Pereira tem provas de que o presidente está mentindo.

Em março de 2016, eu e diversos outros jornalistas e economistas fomos contratados para participar do Mapa Estratégico do Comércio, da Fecomércio do Rio.

O projeto previa 15 palestras em diversas cidades do Estado do Rio, analisando as perspectivas políticas e econômicas naquele ano de eleições municipais. Os R$ 375 mil de que fala o presidente, portanto, não se referem a uma palestra, mas às 15 previstas para os anos de 2016 e 2017.

Na verdade, não recebi esse total, pois o programa foi interrompido, e acabei dando 13 palestras, que foram noticiadas nos jornais locais, em informes publicitários da Fecomercio do Rio, em sites, e filmadas. As palestras eram abertas a representantes do comércio, da indústria, da educação, políticos locais, estudantes.

Foram as seguintes as cidades das palestras: Angra dos Reis (30/3/2016); Miguel Pereira (14/4); Três Rios (28/4);Volta Redonda (5/5/); Barra do Pirai (19/5); Teresópolis (16/6); Valença (9/6); Barra Mansa (14/7); Rio das Ostras (28/7) Petrópolis (11/8); Rio de Janeiro (7/12/); Cabo Frio (16/3/2017); Niterói (25/5/2017).

Cada palestra teve a respectiva nota fiscal, incluindo os impostos devidos, e foi declarada no meu Imposto de Renda.

Compartilhe: