Folha divulga notícia capaz de tirar embaixada de filho de Bolsonaro

A indicação de Eduardo Bolsonaro acaba reforçando outro dado do Datafolha: 70% acreditam que os filhos mais atrapalham do que ajudam

Ainda está longe de ser garantida, no Senado, a aprovação de Eduardo Bolsonaro ao cargo de embaixador brasileiro em Washington.

Pelo contrário: os sinais são de que não existe ainda uma maioria.

A informação divulgada hoje pelo Datafolha é capaz de dificultar ainda mais essa aprovação.

Eles detalharam dados sobre a rejeição na opinião pública com essa escolha de Bolsonaro.

No geral, a rejeição é de 70%.

Mas o grave nem está aí.

O grave é como o próprio eleitor de Bolsonaro está reagindo.

53% dos seus eleitores discordam da escolha –apenas 40% apoiam.

Entre os evangélicos, 61% são contrários.

Nem entre os pentecostais (grupo mais ligado a Bolsonaro) a ideia tem maioria: apenas 44% aprovam.

Trecho do Datafolha:

Entre as regiões do país, a ideia foi mais mal recebida no Nordeste (76% contra) e no Sudeste (71%). Tanto no Sul quanto no Norte e no Centro-oeste, 65% se opõem à nomeação..

Como se sabe, Bolsonaro tem uma base forte no Sul.

A indicação de Eduardo para a embaixada de Washington, acaba reforçando outro dado do Datafolha: 70% acreditam que os filhos mais atrapalham do que ajudam.

Compartilhe: