Globo revela pior segredo de Bolsonaro com dinheiro público

O Globo aponta que, dos 286 assessores nomeados pelo clã Bolsonaro, 35% têm algum parentesco

Para quem se orgulha de combater as mamatas, a notícia para Jair Bolsonaro não poderia ser pior. Rigor com dinheiro público é a essência da imagem que o presidente quer disseminar.

O jornal O Globo fez uma investigação de 3 meses e concluiu: ao longo de 28 anos no poder, os Bolsonaros empregaram 102 pessoas.

Os empregadores com dinheiro público foram pai Jair com os filhos Flávio, Eduardo e Carlos –a partir daí, várias ramificações.

Infográfico do O Globo mostra os laços familiares do clã Bolsonaro

Para piorar, muitos eram fantasmas ou rachavam seus valores com o empregador como Flávio.

É a mais completa reportagem já realizada e acompanhada de ótimos infográficos interativos sobre como os Bolsonaros fizeram Bolsa-Família particular, mas com dinheiro público.

Trecho da reportagem:

“Mapeamento feito pelo GLOBO durante três meses em diários oficiais e com uso da Lei de Acesso à Informação sobre todos os assessores parlamentares da família Bolsonaro identificou 286 pessoas nomeadas nos gabinetes desde 1991. Dessas, após um cruzamento de informações de bancos de dados públicos e redes sociais, a reportagem identificou que ao menos 102 têm algum parentesco ou relação familiar entre si, fazendo parte de 32 famílias diferentes. O número representa 35% do total dos funcionários indicados no período.”