Jornalista da Record: Moro é suspeito de vazamento para TV Globo

Por: Gilberto Dimenstein

O jornalista Paulo Henrique Amorin, apresentador da TV Record, aliada do presidente Jair Bolsonaro, afirma que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, seria o “primeiro suspeito” de vazar documentos do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) para a TV Globo.
Reportagem do Jornal Nacional mostrou, com base em documentos do COAF, movimentações suspeitas na contas de Flávio Bolsonaro: em um mês, ele recebeu depósitos em dinheiro vivo em sua conta no valor de R$ 96 mil, fracionados em R$ 2 mil.
Trecho da coluna de Paulo Henrique Amorin em seu blog Conversa Afiada
Paulo Henrique Amorim é um antigo rival da TV Globo e sempre atacou Sérgio Moro na questão da Lava Jato.
Não há indícios concretos – o que soa com uma teoria conspiratória. A dúvida é se essa suspeita reflete uma visão da direção da Record ou de assessores do bispo Edir Macedo.
O fato é que a suspeita do jornalista ganhou as redes sociais.

Bolsonaro já disse que pretende destruir a Globo em seus alicerces: com o fim do Bônus por Volume e a a revisão da publicidade oficial.

Ele não precisou da Globo para se eleger.

A Globo não tem alternativa.

Se correr, o novo mundo da internet pega ela: o Google vai googlar a Globo.

Se ficar, os bolsonários matam ela de fome.

Porém, nessa batalha tem um outro agente de poder: o Moro!

Moro tem posse e porte de arma!

Moro é um vazador contumaz, confesso e disso se vangloria.

Vazar documentos sigilosos foi a arma que ele e a Globo usaram para destruir o PT, prender o Lula, desmoralizar a Política, derrubar a Dilma, uma presidenta honesta, e fechar a indústria nacional com o desemprego de um milhão de trabalhadores honestos.

No dia seguinte à posse, Bolsonaro realizou o maior desejo do Moro: tirou o COAF do Ministério do Primata do tal neolibelismo e entregou ao Moro.

Quem vaza para o JN os documentos do COAF que atiram no peito do Bolsonaro?

O primeiro suspeito é o Moro!

Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.