11 dicas para minimizar o desperdício de alimentos dentro de casa

Por: Pra Onde vai Agora?

O Instituto Akatu, organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização da sociedade para o consumo consciente, criou uma lista para aproveitar melhor os alimentos e evitar o desperdício.

Confira abaixo!

Veja o que você pode fazer para aproveitar melhor os alimentos

1 – Faça o cardápio da semana – Planejar o cardápio da semana, definindo como serão as refeições diárias, permite planejar as compras semanais e evitar desperdícios. O maior desperdício doméstico verifica-se em frutas, legumes e verduras, ou seja, nos produtos típicos das compras semanais.

2 – Não se preocupe com a aparência dos alimentos – Nas compras a granel (alimentos não embalados), não se deixe impressionar pelo aspecto “limpeza” de legumes e especialmente batatas. Saiba que higienizar alimentos reduz seu tempo de vida, assim como pode contaminá-los com produtos tóxicos. Qualquer legume ou batata com um pouco de terra dura mais e pode ser facilmente lavado em casa.

3 – Cuidado ao manipular os alimentos – Na hora de comprar frutas, verduras e legumes, escolha com os olhos. Somente depois de decidir que vai levar pegue o alimento. Assim, o produto será preservado por mais tempo.

4 – Aproveite as partes boas de verduras e legumes – Se depois de alguns dias notar que abobrinha, chuchu, mandioquinha e outros legumes apresentam partes estragadas, corte-os, lave bem o que pode ser aproveitado e faça uma seleta de legumes para acompanhar assados em geral.

5 – Opte apenas pelo essencial – Compre somente o necessário para sua alimentação. Comprar em quantidade exagerada acaba gerando uma sobra que vai para o lixo. Se você economizar uma batata, uma cenoura, duas favas de vagem e um ovo por dia, ao final de uma semana terá ingredientes suficientes para a salada de maionese do fim de semana.

6 – Não jogue fora as sobras – Aprenda a reciclar as sobras de alimentos: do feijão, faça sopa. Com arroz, purê de batatas, cenouras cozidas, carne assada ou o que restou da bacalhoada prepare deliciosos bolinhos. Frutas azedas ou maduras demais viram compotas, geleias e recheios para bolo.

7 – Sirva no prato somente o que vai comer – Reedite o lema dos nossos pais e avós: respeito aos alimentos e ao trabalho alheio. Ponha no prato apenas a quantidade suficiente para aquela refeição.

8 – Prefira produtos da estação Consuma – verduras, legumes e frutas da estação, que além de mais saborosos têm preços mais baixos. Em geral, esses produtos vêm de mais perto, não exigindo grande transporte, desta forma reduzindo perdas pela manipulação, gastos de combustível e poluição.

9 – Produtos regionais são muito gostosos – Dê preferência às comidas típicas e aos ingredientes de sua região, pois estará ajudando a reduzir os custos de transporte e as perdas causadas pela manipulação dos alimentos.

10 – Faça o alimento durar mais – Vegetais, incluindo talos e folhas, podem ser congelados pelo processo de branqueamento: mergulhe os vegetais em água fervente, espere que a água volte a ferver, retire do fogo e mergulhe imediatamente esses vegetais em uma vasilha de água gelada. Não confunda o branqueamento com preparação definitiva. O vegetal branqueado não está pronto, mas apenas protegido para ser guardado por mais tempo.

11 – Aproveite cascas, sementes e talos dos alimentos – Ao preparar a comida, evite desperdício: talos, folhas, sementes e cascas têm grande valor nutritivo e possibilitam variações no cardápio. Experimente receitas que aproveitem os alimentos ao máximo.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Por: Pra Onde vai Agora?

Se desta vida não se leva nada, vamos sair pelo mundo e coletar memórias de lugares maravilhosos! Pra onde você vai agora?