Últimas notícias:

Loading...

8 marcas fundadas por pessoas LGBTQIA+ para gastar seu Pink Money

Este guia especial traz marcas de roupas, acessórios, livros e até produtos para o bem-estar sexual

Por: Redação

A pantynova reuniu um guia especial com 8 marcas fundadas por pessoas LGBTQIA+ para este dia em que celebra-se o dia internacional do orgulho para toda a comunidade. Sendo essa terceira edição do guia, as opções de produtos oferecidos são variados, vai de roupas até livros. Confira a seguir!

8 marcas fundadas por pessoas LGBTQIA+ para gastar seu Pink Money
Crédito: Pexels8 marcas fundadas por pessoas LGBTQIA+ para gastar seu Pink Money

“Esse é o terceiro ano que trabalhamos para reunir marcas que, de fato, se preocupam com o respeito e inclusão de pessoas que não são hétero-cis. Vemos, principalmente no mês de junho, muitas empresas se aproveitarem do discurso de diversidade para aumentarem as vendas, mas no restante do ano não se aliam na busca por respeito e representatividade”, pontua Izabela Starling, co-fundadora da pantynova.

O objetivo do guia é justamente facilitar que o público LGBTQIAP+ conheça novas marcas geridas por pessoas que também faz parte da sigla. Ao longo do mês, a partir de 18 de junho, as participantes oferecem desconto de 10% nas compras.

“O poder de compras das pessoas LGBTQIAP+ atrai muitas empresas, mas o que queremos alertar é que esse Pink Money, como ficou conhecido, é também uma forma de fortalecer a própria comunidade. Vamos usar esse dinheiro para adquirir produtos de empresas que lembram que a diversidade existe apenas em junho ou vamos fortalecer iniciativas de quem empreende com esse pensamento durante todo o ano? Sabemos que quem não é hétero-cis tem menores chances de conseguir investimentos e oportunidades de carreira, é nosso papel estarmos unidos”, considera Heloisa Etelvina, co-fundadora da pantynova.

Oito marcas que fazem parte da terceira edição do Guia do Pink Money

Afroperifa: A marca de Moda Afro Urbana da Periferia Street Wear foi criada pelo designer de moda Willian André para incentivar o afroempreendedorismo e trabalhar as identidades negras, promovendo a autoestima e o empoderamento do público preto e periférico, além de buscar identidade, resistência e valorizar as raízes ancestrais. Costureiras, fotógrafos, designers, artistas e modelos da Afroperifa vivem na periferia de São Paulo.

Cápsula: Desde 2014, a Cápsula, marca de vestuário criada por Mariana Folego une moda e bom humor. Memes e críticas se juntam a cenas e personagens do mundo pop em coleções de roupas e acessórios feitos, principalmente, por mulheres. O respeito por profissionais e todas as pessoas envolvidas nos processos é uma tônica da marca, que acredita na inovação para crescer de forma responsável, ética e sustentável.

O Jambu: Inspirada pela brasilidade da planta, O Jambu é uma marca de acessórios que se alimenta das memórias, das vivências atuais, das almas e dos valores de seus criadores: Carol Maqui, mineira, e Swami Cabral, paraense. A diversidade da flora brasileira inspira a produção de bolsas e mochilas para todas as pessoas. Os acessórios multifuncionais são feitos de materiais diversos, alguns de reuso, formando um mix único.

Nohs Somos: A Nohs Somos é uma startup de impacto social que tem o propósito de promover o bem-estar da comunidade LGBTQIA+ e auxiliar as empresas na sua gestão inclusiva, para isso, oferece consultorias de diversidade e inclusão. A ideia principal é conectar pessoas LGBTQIA+ a lugares, produtos e serviços amigáveis através da tecnologia.

pantynova: A pantynova nasceu do desejo de duas mulheres lésbicas, Iza e Lola, de terem sex toys que fugissem dos padrões falocêntricos e servissem em diferentes corpos. Hoje, a marca, pioneira em bem-estar sexual no Brasil, produz mais de 15 vibradores e acessórios, como strapons, coleiras e algemas, e, através do seu site e das redes sociais, tem um papel importante na (re)descoberta da sexualidade e na busca pelo prazer, com muito bom humor, leveza.

pulsa: Ampliar as vozes da comunidade é um dos ideais da pulsa, livraria criada por Caroline Fernandes e Fer Krajuska. A pulsa é feita por e para pessoas LGBTQIAP+, com uma seleção de livros, publicações e artes que propõem novas narrativas, abandonando as velhas versões das histórias que sempre nos contaram.

Queerida Joias: A Queerida Joias foi criada por Rony Diego e Ruan Henrique, movidos pelo sonho de representar o público LGBTQIAP+. Os acessórios são feitos com amor e criatividade para romper barreiras de gênero e valorizar a diversidade. Além da venda de acessórios, a marca gera conteúdo de educação, conscientização, saúde e empreendedorismo voltado para pessoas LGBTQIAP+.

Yes I am Jeans: Fundada, construída e feita para mulheres, a marca de Fernanda Veríssimo e Raquel Ferraz, mulheres lésbicas, tem como principal meta a criação do melhor jeans possível. As peças são produzidas no Brasil, em cadeia justa e humanizada, com as melhores matérias-primas disponíveis e através de técnicas que visam o desenvolvimento do produto mais sustentável. As peças da Yes I am Jeans têm modelagens clássicas e atemporais, que valorizam diferentes corpos sem abrir mão do conforto.

Compartilhe:

Tags: #LGBT
?>