Publicidade

Informar

Dia das Crianças em tempos de crise: Veja dicas criativas para comemorar sem comprometer o orçamento

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

Fazer o dinheiro durar mais e gastar com consciência e responsabilidade são necessidades básicas, principalmente em um momento no qual vivemos uma das maiores crises financeiras da história país. Pensando nisso, listamos uma série de maneiras criativas de comemorar o Dia das Crianças com baixo investimento, mostrando que nem tudo depende apenas de dinheiro.

Confira:

1. Faça do Dia das Crianças uma data fora da rotina: ensine para as crianças jogos ao ar livre que faziam parte de suas atividades infantis. Vale pega-pega, esconde-esconde, passa anel, amarelinha etc.

2. Verifique se sua cidade oferecerá programações infantis (cinema, teatro etc.) gratuitas e leve a turminha para assistir.

3. Caso seu filho seja adepto de jogos eletrônicos, organize um campeonato entre adultos e crianças.

4. Troque os fast-foods, que normalmente agradam os pequenos, mas são caros, por um piquenique no quintal de casa ou em um parque próximo.

5. Eleja um alimento aprovado pelo paladar infantil (sorvete, brigadeiro etc.) e leve a turminha para prepará-lo sob sua supervisão. Depois convide outras crianças da família ou vizinhos para saborear o resultado.

6. Escolha ruas tranquilas ou parques para andar de bicicleta, patins ou skate com seus

7. Comemore a data, reunindo os amigos de seus filhos para uma tarde de cinema em casa, com direito a pipoca e suco. A ideia também é válida para a leitura ou encenação de histórias, que podem terminar com uma caça ao tesouro (um pacote de balas ou bombons).

8. Caso a temperatura permita e se sua cidade não estiver em tempos de economia de água, vale uma farra com banho de mangueira no quintal, com os pais entrando na brincadeira.

9. Caso seu filho não abra mão de determinado presente, veja a possibilidade de adiar a compra, explicando que algumas economias serão necessárias para – mais adiante – adquirir o objeto de desejo. Faça um planejamento junto com ele e comecem a guardar o dinheiro em um cofrinho.

10. Caso perceba que o valor do presente almejado por seu filho, cairá de preço após o Dia das Crianças e se julgar que o novo valor cabe em seu orçamento, converse com ele, explicando a situação, e espere para realizar a compra.

11. Bazares ou lojas mais populares normalmente oferecem boas opções de presentes. Lembre-se que geralmente os mais novos não se importam com marcas ou modelos específicos e ficarão felizes, independentemente do valor pago pelo presente.

12. Que tal fazer um passeio diferente no Dia das Crianças, levando os pequenos para conhecer entidades assistenciais que acolhem crianças? Converse com seus filhos antes, explicando sobre o local que visitarão e veja se estão dispostos a doar brinquedos e roupas usados. Fazer a alegria de outras crianças pode ser uma ótima experiência para todos.

13. Lembre-se de que o presente deve caber no seu orçamento. Os pais não devem se sentir culpados por não dar tudo o que os filhos pedem. Estipule um valor que esteja dentro de suas possibilidades e explique claramente a situação para as crianças. Mesmo que elas se sintam frustradas, lembre-se que o seu exemplo vai ajudá-las a agir com responsabilidade e consciência quando forem adultos. E esse certamente é um ensinamento mais valioso que qualquer presente.

14. Evite parcelar em várias vezes. Se, para comprar o que o filho pediu, você terá que fazer grandes parcelamentos no cartão de crédito, proponha a ele o “desafio” de juntarem todo o dinheiro necessário até o Natal. Explique que, neste momento, você não pode comprar um presente tão caro, mas que é possível fazer algumas economias e, com o dinheiro na mão, negociar um preço melhor. O Natal é a única data que tem o 13º salário para ajudar. Nas demais, os presentes podem sobrecarregar o orçamento e tornar ainda pior a situação de quem já está endividado.

15. Não deixe de colocar as contas na ponta do lápis. Faça as contas de todas as dívidas que já possui e os gastos que devem entrar nos próximos meses.

16. Fale sobre sua situação financeira com seus filhos. Mesmo que esteja em apuros, falar a verdade é sempre a melhor saída.

17. Pesquise preços e pechinche. Por mais que o consumidor queira agradar os pequenos, a escolha deve se encaixar no seu bolso.

Fonte: SerasaConsumidor

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Museu de Anatomia Humana da USP exibe peças que ensina como o seu corpo funciona

Cereja Flor: O lugar das taças de sorvetes gigantes em São Paulo

Fondue taiwanês é a próxima delícia que você tem de provar

Médica tira dúvidas sobre anticoncepcional

Refugiados se tornaram microempreendedores em um lava-rápido em São Paulo

Publicidade