De olho no futuro: você sabe o que é previdência privada?

Catraca Livre tira algumas de suas dúvidas sobre essa forma de investimento. Bora fazer seu pé de meia?

Por: Redação | Comunicar erro

Muitas incertezas aparecem quando ouvimos falar da reforma da previdência social, defendida tão energicamente por políticos de todas as instâncias e partidos. Você sabia que existem outras formas de garantir uma renda mensal para quando você decidir que chegou a hora de parar de trabalhar? A previdência privada é uma dessas ferramentas.

A previdência privada é um tipo de investimento financeiro a longo prazo – não ligado ao sistema do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) -, no qual pode escolher um valor periódico para contribuir até a idade em que você deseja parar de trabalhar. Quando você atingir essa faixa etária, é possível resgatar esse investimento de uma só vez ou mensalmente – ao longo de um determinado número de anos.

O banco responsável por esse serviço cobra uma taxa em cima do valor investido e reaplica periodicamente seu dinheiro em outros investimentos para garantir que você tenha um rendimento maior ao final do prazo estabelecido. Por isso, no momento de contratar a previdência, a instituição financeira deve perguntar qual o seu perfil de investidor.

Além disso, em alguns planos desse tipo, é necessário fazer um investimento inicial, estipulado pela instituição financeira. Mas isso não é uma condição determinante.

Taxas e rendimentos

É possível resgatar o dinheiro investido antes do prazo preestabelecido, por isso, você precisa ficar atento(a) às regras definidas pelo banco antes de assinar o contrato. Nesse documento, também devem estar claramente explícitas as taxas cobradas pela instituição financeira – sobre cada contribuição, anual e no momento do resgate – e o sistema de cobrança de impostos – tabela progressiva ou regressiva.

A tabela progressiva de cobrança de impostos é mais vantajosa para quem quer receber o investimento no futuro em parcelas mensais; já a regressiva compensa mais para quem quer resgatar o dinheiro de uma só vez. Você também pode escolher se sua família continua recebendo mensalmente o dinheiro se você morrer.

Há basicamente dois tipos de planos de previdência: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), no qual é possível abater o valor pago do seu Imposto de Renda (IR), desde que represente até 12% de sua renda bruta anual; e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), no qual o valor investido não é abatido do IR, porém, no final do investimento, o imposto é cobrado apenas sobre o rendimento total. Esta última opção é indicada para quem tem uma renda menor.

Quem pode contratar uma previdência privada?

A resposta é basicamente qualquer pessoa com uma conta bancária! Basta ter em mente que a previdência privada é um investimento a longo prazo, com regras rígidas para contribuição e resgate.

Inclusive, se você quiser garantir que seu/sua filho/filha tenha um dindim no futuro, pode começar a poupar dinheiro para ele/ela desde já. A previdência privada pode ser feita até para bebês recém-nascidos.

Poupança ou previdência privada

Está em dúvida sobre qual dessas duas formas é a melhor para fazer o seu pé de meia? Essa escolha depende muito da sua situação financeira e da sua forma de planejamento para o futuro. A poupança é um investimento com pouquíssimo rendimento (cerca de 4,5% a 5% ao ano, a depender da variação da Taxa Selic), no entanto, não tem impostos ou taxas bancárias e você pode sacar facilmente o dinheiro investido quando quiser.

Embora possa render bem mais do que a poupança (a depender do contrato estabelecido por você), a previdência privada está sujeita a taxas bancárias e sistemas de cobrança de impostos e não é tão simples retirar o dinheiro investido antes do prazo – o que pode ser uma grande vantagem para quem não consegue guardar dinheiro.

Decidiu pela previdência privada?

Quem regulamenta a previdência privada é a Superintendência de Seguros Privados (Susep), submetida ao Governo Federal. No site desse órgão, é possível consultar as instituições financeiras que estão autorizadas a oferecer a seus clientes essa forma de investimento. Lá também é possível tirar boa parte das suas dúvidas.

Além disso, a entidade também atende ao público pelo telefone 0800-021-8484, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 17h.

Outra dica é visitar os sites de vários bancos que oferecem a previdência privada e usar a ferramenta digital deles para calcular as condições do investimento. Não se esqueça de escolher uma instituição financeira sólida no mercado – para garantir que ela continue existindo quando decidir parar de trabalhar.

1 / 8
1
03:18
Como economizar dinheiro usando o celular #CatracaLivreEconomize
Sabia que dá para ganhar dinheiro compartilhando os códigos de descontos oferecidos por aplicativos como uber eats, ifood, 99 e …
2
02:02
Como fazer uma casa para o seu pet com uma lata usada #CatracaLivreEconomize
Aprenda como reciclar uma lata de tinta vazia para criar uma linda casa personalizada para o seu pet. Tudo o que …
3
34s
Padarias 24h em São Paulo
Se bateu aquela fome na madrugada, não se preocupe. Várias padarias funcionam 24h por dia em São Paulo.
4
01:40
Dicas para você gastar menos no supermercado
Dicas simples para colocar em prática na próxima ida ao supermercado.
5
01:34
5 passos para economizar no casamento
Um casamento é, provavelmente, a festa mais cara que possamos fazer durante a vida. Mas tem como fazer um evento …
6
02:02
9 hábitos de economia para você adotar no dia a dia
Selecionamos nove dicas simples que, se fizerem parte do seu dia a dia, vão garantir uma boa economia no final …
7
03:00
Veja como juntar R$ 6.890 em 52 semanas
Sim, é possível juntar quase 7 mil reais em 52 semanas; só precisa de planejamento e disciplina!
8
01:37
5 gastos que você pode cortar no dia a dia
Veja cinco gastos desnecessários na sua rotina que podem fazer diferença no fim do mês.