Procon-SP pode multar McDonald’s e BK por problemas na Black Friday

Por: Redação

O Procon-SP notificou as redes de fast-food McDonald’s após e Burger King problemas nas promoções oferecidas durante a Black Friday, nesta sexta-feira, 29. O Programa de Proteção ao Consumidor verificou dificuldade no processo de pagamento exigido por ambas as empresas.

procon mcdonald's burger king black friday
Crédito: Montagem/Fotos divulgaçãoProcon-SP pode multar Mc Donald’s e BK por problemas na Black Friday

O McDonad’s e o BK divulgaram promoções quase que inacreditáveis nesta Black Friday, mas exigem que o cliente para ter acesso a oferta, realize o pagamento por meio de um aplicativo específico. O problema foi que justamente esse sistema de pagamento apresentou falhas, chegando a ficar fora do ar, nesta sexta-feira.

“A publicidade veiculada informava que o consumidor só teria direito a oferta caso fosse realizada pelo aplicativo, porém as equipes de fiscalização verificaram que várias lojas das referidas lanchonetes estavam com o sistema inoperante. Assim, o consumidor não consegue adquirir o lanche pelo valor promocional ofertado”, afirmou o Procon.

Em nota, o aplicativo informou que as transações de pagamento com Código QR nas redes parceiras para a campanha da Black Friday voltaram a funcionar “após um breve período de instabilidade no sistema”.

O Burger King reconheceu a falha e em nota afirmou que ambas as empresas estão trabalhando para que “situações como essas não voltem a ocorrer” e apresentou uma  solução, informando que por compromisso “vai manter as ofertas de 6 sanduíches por R$15 e 3 sanduíches por R$5 para todos os meios de pagamento, em todos os restaurantes participantes”.

O McDonald’s informou que “devido ao grande volume de acessos algumas ofertas sofreram instabilidade”.”Preparamos a Méqui Friday usando nosso app e outras parcerias a fim de celebrar a data com nossos clientes.” A empresa afirma que está “monitorando todas as situações para mitigar ao máximo o impacto na experiência dos nossos consumidores”.

Segundo o Procon-SP,  que faz parte da Secretaria da Justiça e Cidadania, as duas redes deverão responder a um processo administrativo e podem ser multadas pela instituição.