3 motivos para seu filho aprender xadrez

Entenda por que o xadrez pode ser fundamental para o desenvolvimento da sua mente

Por: SEB ( Sistema Educacional Brasileiro) Comunicar erro

Por que aprender xadrez ?

A história deste jogo já traz muitos motivos para seu filho aprender xadrez. Ela remete do século III a.C, tendo ele, então, se disseminado a partir do século VI e se consolidado como passatempo preferido de muitos grandes homens da história antiga, como reis e brâmanes indianos, generais chineses e imperadores persas. E, por volta de 1250, o jogo se popularizou como uma metáfora para o ensino da ética e da moral.

Também os antigos soviéticos incentivaram o ensino do xadrez para as grandes massas como forma de estimular o treinamento da mente.

Crédito: Getty Images/iStockphotoXadrez é conhecido por desenvolver a criatividade, concentração e pode ajudar a memorização e aprendizagem

Aliás, já até falamos sobre a importância do uso de jogos no aprendizado para as novas gerações. Mas, dessa vez, abordaremos como este jogo, em específico, é fundamental para o desenvolvimento da mente, além de outros bons motivos para seu filho aprender xadrez.

1. Aprender xadrez é fácil

Apesar dos adultos terem muitos bloqueios quanto ao aprendizado, é preciso lembrar de que as crianças são sempre muito receptivas à descoberta e ao conhecimento do novo.

Além disso, as regras do xadrez são fixas e relativamente simples. Ou seja, existem normas de movimentação de cada tipo de peça e para algumas movimentações especiais, como o roque, a tomada en passant e a promoção de um peão.

Outro ponto que facilita muito a uma criança aprender xadrez é o fato de as peças serem caracterizadas de acordo com figuras de fácil assimilação: o peão, o cavalo, o bispo, o rei, a rainha e a torre. Por isso, esse jogo pode ser iniciado até mesmo em crianças de quatro anos de idade. Mas, para tal, é preciso transformar o jogo em uma diversão. E, como a nova geração prefere aprender com atividades práticas, uma sugestão é desenvolver uma historinha no decorrer do jogo, como a da rainha sequestrada pelo rei perverso que precisa ser resgatada pelas peças do príncipe bonzinho.

2. As regras exercitam a mente

O xadrez é um jogo de lógica, baseado nas possibilidades de movimentação de cada uma das peças dispostas no tabuleiro. Diferentemente do jogo de damas, que é mais dinâmico, a necessidade de analisar as possíveis movimentações das diferentes peças faz com que a criança force sua própria mente na busca por jogadas que a farão atingir o objetivo, que é o xeque-mate no rei adversário.

Esse estimulo, de analisar cada uma das possibilidades tentando descobrir os desdobramentos de suas jogadas e as ações do adversário, é uma excelente forma de exercitar a mente e expandir o potencial analítico do seu filho. Só é preciso lembrar que deve-se estimular a criança com exemplos e de forma lúdica, não forçando o aprendizado do jogo.

3. O jogo estimula a paciência

Normalmente, os pais acreditam que o xadrez é um jogo demasiado lento e que, por isso, pode estimular na criança a ansiedade pelo desenrolar das jogadas. De fato, é possível que isso aconteça – e, neste caso, pode ser que seu filho ainda não esteja no momento certo para aprender xadrez. Contudo, por ser um jogo que exige a análise de diversas possibilidades de movimentação e inúmeras outras de desdobramento de suas jogadas, a criança tende a exercitar cada vez mais a paciência e a reduzir o estresse infantil.

E isso é só possível justamente por ela precisar de mais tempo para tomar suas próprias decisões. No início, é muito comum que a criança aja no impulso. Mas, com a prática, ela perceberá que o xadrez não é uma brincadeira de batata quente, na qual é preciso passar a vez para o adversário o quanto antes.

Esse benefício foi observado no projeto “Xeque Mate ao TDAH”, realizado com estudantes de Madrid, na Espanha. Neste estudo, os pais dos alunos participantes notaram que seus filhos conseguiram se concentrar mais e pensar mais tempo em seus deveres escolares sem ter nenhuma interrupção, após receberem aulas e praticar o xadrez durante uma hora por dia.

Quer saber mais sobre o assunto ? Confira a matéria completa no blog Novos Alunos.

1 / 8
1
04:21
Weintraub usa o MEC para tentar tirar verbete da Wikipédia do ar
Uma matéria publicada pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou o peso …
2
01:46
Os erros de português mais absurdos do governo Bolsonaro
A língua portuguesa não é bem o forte da gestão Bolsonaro. Vários nomes importantes do governo já escorregaram no idioma …
3
02:13
O estilista que ensina de crochê em penitenciária masculina
O projeto Ponto Firme, criado pelo estilista Gustavo Silvestre, tem como objetivo transformar a vida de detentos de uma penitenciária …
4
03:24
1ª diretora trans de uma escola pública em São Paulo
Paula Beatriz de Souza é a 1ª diretora trans de uma escola pública em Sã Paulo. Ela superou preconceitos para …
5
02:52
Maior Sarau do Mundo – Anna Mey
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e participe: …
6
29s
Maior Sarau do Mundo – Vinicius Gonçalves
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e …
7
48s
Maior Sarau do Mundo – Mariana Pastore
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e participe: …
8
27s
Maior Sarau do Mundo – Fabio Marabesi
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e …