Bolsa Marielle Franco é oferecida em universidade americana

Uma doação anônima com o nome da vereadora assassinada vai custear parte das despesas do mestrado em relações internacionais

Por: Redação | Comunicar erro
Crédito: reprodução / Twitter @SAIS_LASPO Programa de Estudos Latino-Americanos (LASP) da Escola de Estudos Internacionais Avançados (SAIS) da Universidade Johns Hopkins cria a bolsa de estudos Marielle Franco

A universidade americana Johns Hopkins lançou este mês uma bolsa de estudos em homenagem a Marielle Franco. Com dois anos de duração ela é direcionada para quem quer fazer mestrado em relações internacionais com foco na América Latina.

Ainda não foi divulgado o aporte financeiro da bolsa que faz parte do Programa de Estudos Latino-Americanos (LASP) da School of Advanced International Studies (Sais). Isto porque, a instituição que recebeu uma doação anônima com o nome da vereadora assassinada este ano no Rio de Janeiro, não revelou o valor recebido. O curso tem um custo anual de US$ 25 mil, cerca de R$ 93.750,00. O estudante escolhido poderá usar o valor da bolsa para custear as despesas do curso, de transporte ou de moradia.

Inscrições

Por ora, há apenas uma vaga, para um estudante que não precisa ser necessariamente brasileiro. A bolsa tem o intuito de chamar a atenção para as causas que Marielle Franco defendia. Quer dizer, assuntos relacionados ao Rio de Janeiro, mas que de certa forma, atingem toda a América Latina, segundo disse ao Globo Monica de Bolle, diretora do programa de estudos latino-americanos da Sais, que detém a cátedra Riordan Roett em estudos latino-americanos.

Os interessados podem fazer sua inscrição até 1º de fevereiro de 2019.

Processo seletivo

Para se candidatar é preciso ter interesse em estudar sobre a América Latina, temas relacionados à representação política na região, violência nas cidades, equidade e justiça social. Para participar do processo seletivo é necessário que escrever um ensaio explicando a área de interesse e as razões pela qual o candidato acredita ter o perfil que se encaixa nos requisitos.

O aluno escolhido poderá optar por fazer o primeiro ano em Washington, EUA ou em Bolonha, na Itália, onde a universidade tem um campus. A bolsa poderá ser renovada no segundo ano, desde que o contemplado mantenha uma média cumulativa de 3,4.

Cadastre-se aqui e fique por dentro das melhores dicas do Catraca Livre

Compartilhe: