Últimas notícias:
Loading...

Você sabe o que é Educação 5.0?

É essencial que educadores e escolas busquem sempre melhorias metodológicas e instrumentais

Por: Oferecimento SEB (Sistema Educacional Brasileiro)

A Educação 5.0 é uma corrente que une os conhecimentos da área da tecnologia às habilidades comportamentais e socioemocionais. Esse modelo se desenvolveu nos últimos anos movido pelo boom na transformação digital e na aplicação de novas tecnologias na forma de ensinar.

Educação 5.0 reúne os conhecimentos da área da tecnologia e habilidades comportamentais e socioemocionais
Créditos: Alena Darmel/Pexels
Educação 5.0 reúne os conhecimentos da área da tecnologia e habilidades comportamentais e socioemocionais

Mais do que instrumentos modernos, a pandemia mostrou a necessidade de capacitar as pessoas para se adaptarem às adversidades. O blog Novos Alunos, do Grupo SEB (Sistema Educacional Brasileiro), mostra como isso passou de tendência para realidade -e professores e alunos precisaram se adaptar.

O que é Educação 5.0

Antes de saber o que é Educação 5.0, é importante fazer uma retrospectiva na história para compreender dois aspectos que envolvem essa educação. A primeira é entender a evolução da educação; já a segunda implica que um tipo de educação não invalida a outra.

Por isso, vamos fazer uma breve viagem no tempo. Acompanhe!

Educação 1.0

O primeiro formato educacional foi determinado pela aprendizagem doméstica, no qual o educador ia, por exemplo, às casas de seus aprendizes para ensinar tudo que se sabia na época. Na Educação 1.0, o ensino era restrito a grupos especiais de famílias, normalmente aquelas que ficavam no topo da pirâmide, como nobres, filósofos e intelectuais. O professor era o único detentor do conhecimento.

Educação 2.0

A segunda concepção da educação caminhou paralelo ao progresso dos processos industriais, marcada pelo uso de máquinas elétricas e motores à combustão.

Afinal, a tecnologia demandava conhecimento dos trabalhadores. Isso abriu caminho para o surgimento da Educação 2.0, voltada para o instrucionismo.

Educação 2.0 era voltada para o instrucionismo
Créditos: Istock/Maroke
Educação 2.0 era voltada para o instrucionismo

Educação 3.0

A terceira evolução da educação também aconteceu junto ao progresso industrial, mais especificamente à Terceira Revolução Industrial. Ela foi definida pela incorporação da eletrônica a partir dos anos 1940.

A grande alavanca da Educação 3.0 aconteceu com o uso dos microcomputadores e da Internet nas escolas. Os “laboratórios de informática” foram adicionados na maioria das redes de ensino particular e da rede pública de ensino.

Foi a partir dessa transformação na educação 3.0 que os conhecimentos começaram a ser apresentados de maneira horizontal. Aqui, o professor não era mais o único possuidor do conhecimento. Com o auxílio da web, o estudante começou a caminhar para o protagonismo de sua aprendizagem independente.

Educação 4.0

A geração 4.0 trouxe para educação um novo componente à tecnologia educacional: as metodologias ativas. Foi por meio dela que os instrumentos tecnológicos obtiveram um novo sentido: o de acesso ao saber, realizando uma função impulsionadora no processo de foco no aluno.

Educação 5.0

Finalmente, a educação 5.0 busca proporcionar aos alunos um desenvolvimento mais universal. Ou seja, além do aparato tecnológico, ela acrescenta um componente fundamental ao processo de ensino e aprendizagem: as soft skills ou habilidades socioemocionais.

Para definir de uma maneira mais clara, é necessário diferenciar essa nova diretriz educacional da antiga, a educação 4.0. Usando metodologias ativas como cultura maker, robótica, programação, entre outras, ela determina que os estudantes devem estar preparados tecnologicamente para a vida e o mercado de trabalho.

No entanto, a educação 5.0 não anula esses preceitos: ela vai além, adicionando a eles o uso de recursos tecnológicos para desenvolver atitudes de melhoria na sociedade. Então, o objetivo se torna o incentivo, a colaboração, a resolução de problemas e o desenvolvimento de soft skills que farão a diferença no futuro do indivíduo.

Portanto, ela une dois aspectos principais na educação de jovens: a tecnologia e as habilidades sociocomportamentais.

Como as escolas estão aplicando este conceito

A Educação 5.0 é uma corrente que une os conhecimentos da área da tecnologia às habilidades comportamentais e socioemocionais
Créditos: Vanessa Loring/Pexels
A Educação 5.0 é uma corrente que une os conhecimentos da área da tecnologia às habilidades comportamentais e socioemocionais

Junto ao documento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), as escolas devem estar dispostas a trabalhar cada vez mais o desenvolvimento das competências socioemocionais, englobando o aprendizado ativo e colaborativo na cultura educacional.

Desta forma, é fundamental que o ambiente escolar permita a obtenção de algumas habilidades, como:

  • comunicação, empatia e resiliência;
  • criatividade para a resolução de problemas;
  • gestão de conflitos;
  • relacionamento interpessoal;
  • trabalho em equipe.

Mas como a escola pode se beneficiar com a sua comunidade educativa e promover essas soft skills?

Para o desenvolvimento das habilidades comportamentais por meio das relações pessoais no meio escolar, é importante: que as competências socioemocionais permaneçam unidas às habilidades cognitivas; que o avanço no protagonismo do aluno seja vinculado à cidadania: e que o ensino, como um todo, seja customizado conforme o ambiente de que o aluno faz parte.

Para isso, é essencial que todos na escola estejam alinhados à Educação 5.0. É preciso:

  • qualificar educadores;
  • estreitar o relacionamento entre instituição e família;
  • incluir na rotina acadêmica ferramentas tecnológicas que propiciem resultado em relação ao engajamento do estudante.

Como praticar em casa

Pelo fato de a figura socioemocional ter grande relevância no cenário da educação 5.0, a maneira com que a escola lida com toda a comunidade escolar influencia no processo de estruturação social de crianças e jovens.

É essencial que a equipe gestora entenda que o propósito não está somente nos alunos, mas, também no relacionamento com pais e responsáveis. Manter a família vinculada ao processo desenvolvido na escola é um ato bastante positivo, que melhora o aprendizado e o desenvolvimento do estudante.

Para construir esse relacionamento com as famílias, a escola pode investir em canais de comunicação mais diretos com os pais, além de fazer estudos de satisfação para saber onde é necessário melhorar.

E, claro, a tecnologia pode ser aplicada para otimizar essa aproximação. Afinal, ela é a base para melhorar a maneira de se educar, assegurando resultados positivos na formação integral do estudante.

O que achou de saber mais sobre o conceito de educação 5.0? Para conhecer outros assuntos sobre a educação das crianças, acesse o blog Novos Alunos.


Grupo SEB

Além do blog, que trata sobre assuntos como educação bilíngue, período integral, ensino médio, vestibulares e Enem, você pode acompanhar o SEB por meio da página no Facebook , no perfil no Instagram e no canal do Youtube. Você também pode assinar a newsletter para receber conteúdo por e-mail.