Últimas notícias:

Loading...

De Honório Gurgel para o mundo: o caminho de Anitta até o VMA

Conheça a trajetória de Anitta, a principal cantora brasileira da atualidade

Por: Redação

A trajetória da cantora Anitta é tão impressionante que até parece roteiro de filme ou novela onde a mocinha começa lutando contra mil intempéries, mas, apesar de todos os perrengues, o sucesso enfim chega. Obviamente que, ao contrário da ficção, na vida real nem tudo é tão linear e simples, especialmente para uma mulher periférica.

Onde tudo começou

Nascida em 30 de março de 1993 em Honório Gurgel, bairro localizado no subúrbio da Zona Norte no Rio de Janeiro, Larissa de Macedo Machado (seu verdadeiro nome) é filha de um vendedor de bateria de carros (Mauro Machado) com uma costureira/artesã (Miriam Macedo) que se separaram quando ela tinha apenas 1 ano e 8 meses.

Crédito: ReproduçãoAnitta durante a infância

Desde criança, Anitta tinha o sonho de ser artista e não perdeu tempo: aos oito anos ela começou a cantar no coral da igreja Santa Luzia por incentivo do avô e passou a gostar da sensação de cantar para um público. Em muitas entrevistas ela revelou que acreditava que as pessoas não estavam ali para assistir à missa, mas para vê-la.

Na adolescência, antes de decolar como cantora, ela fez curso técnico em gestão administrativa, estudou inglês, foi vendedora de loja de roupas e fez estágio na multinacional Vale do Rio Doce onde ganhava R$600 de salário e usava todo valor para investir na futura carreira.

Crédito: ReproduçãoAnitta na adolescência

“Eu ganhava R$ 600, tinha o cartão alimentação e o vale-transporte, e usava cada centavo para conseguir fazer tudo dar certo como cantora. Meu estágio era quase um suporte para eu conseguir investir na minha carreira. Eu já tinha, não sei como, a imagem de que, para chegar aonde eu queria, precisava de todo um contexto e não só uma música. Comprava roupa, pensava em como fazer, em como divulgar, em ter bailarinas, montar uma equipe, profissionalizar”, disse em 2018.

Primeiros passos na carreira

Em 2009, o programa da produtora carioca de funk, Furacão 2000, que ia ao ar pela Band, tinha um quadro para o qual o público enviava vídeos cantando a música do seu ídolo. Ainda como Larissa, Anitta publicou um vídeo na internet cantando uma música da cantora Priscila Nocetti que foi visto pelo produtor Renato Azevedo, conhecido como Batutinha.

Percebendo o potencial da garota, que fez as imagens no próprio quarto segurando um vidro de perfume como se fosse um microfone, ele a convidou para assinar contrato com a Furacão 2000 e, em 2010, ela passou a se apresentar em bailes pelo Brasil. Daí em diante começaram as primeiras oportunidades na carreira.

Uma das insatisfações da artista era seu nome, que considerava muito comum; a sugestão dela foi “Anita”, numa referência à personagem principal da minissérie Presença de Anita (2001), vivida pela atriz Mel Lisboa: ““Eu me sentia muito envolvida por aquela personagem, porque a Anita dizia que ela podia ser várias mulheres ao mesmo tempo. Eu achava isso incrível, porque eu acredito que a gente pode ser tudo, a gente não precisa se limitar”, contou em entrevista para a TV Brasil em 2017. Batutinha deu a ideia de “Anitta”, com dois T, e a musicista concordou, assim nascia a MC Anitta.

O Show das Poderosas

Mas foi a partir de 2012 que a vida da cantora começou a ter outro rumo. ao participar do programa Cante se Puder, do SBT com a música Exttravasa, de Claudia Leitte, chamou a atenção da empresária Kamilla Fialho que pagou uma multa rescisória de R$ 260 mil para passar a cuidar da carreira da artista.

Em janeiro de 2013, Anitta – já sem o MC no nome – estourou nas rádios brasileiras com ‘Meiga e Abusada’, o que acabou lhe rendendo um contrato com a Warner Music e abriu um novo caminho para ela, incluindo participação na trilha sonora da novela ‘Amor à Vida’ (2013-2014).

No entanto, foi a música “Show das Poderosas” que deu o start da mudança definitiva na carreira da artista. O clipe, todo em preto e branco, foi gravado em um teatro na Barra da Tijuca e contou com a participação de 30 bailarinos. A inspiração foi o clipe de “Run the World (Girls)”, da cantora norte-americana Beyoncé. Em abril de 2015, o Show das Poderosas se tornou o primeiro videoclipe de um artista brasileiro a chegar a 100 milhões de visualizações no YouTube.

A música bombou tanto que demorou semanas para sair do top das mais vendidas no iTunes, além de possibilitar os primeiros prêmios da cantora na premiação oficial do Multishow.

Consolidando a carreira

Em 2015, com o lançamento do segundo álbum, os críticos ainda não sabiam se Anitta era uma artista que estava trilhando uma carreira de sucesso promissora ou se seria um fenômeno passageiro. Então, a canção Bang, foi a comprovação de que todos precisavam: Em seis horas de lançamento, o clipe de “Bang!” teve 1 milhão de visualizações e sua coreografia passou a ser dançada por bailarinas de Beyoncé, por Fátima Bernardes, celebridades e fãs, que pipocaram suas versões em vídeos nas redes sociais.

Com uma estética bem art pop, o clipe bateu recordes de visualizações e foi capaz de elevar a carreira da cantora a um patamar ainda mais alto.

No ano seguinte, após ser muito criticada ao ser escolhida para cantar ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, Anitta  encantou e calou a boca dos haters ao aparecer vestida em um longo preto e arrasar na apresentação das músicas ‘Isso Aqui É o Que É’ e ‘Sandália de Prata’ acompanhados de escolas de samba do Rio de Janeiro.

Crédito: ReproduçãoAnitta ao lado de Caetano Veloso E Gilberto Gil durante abertura dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016

Ainda em 2016, em uma matéria da renomada revista americana “Billboard”, Anitta é chamada de “nova sensação” da música brasileira.

Parcerias internacionais: a chegada de ‘Anira’

Aparecer cantando ao lado de dois dos maiores nomes da música brasileira em uma transmissão mundial nas Olimpíadas, abriu muitas portas e a ajudou a dar o pontapé inicial para conquistar sucesso fora do país. Assim ela passou a fazer parcerias com artistas consagrados. Sua primeira parceria internacional aconteceu em 2016, quando a cantora participou do remix de Ginza, do cantor colombiano J Balvin.

Depois ela se uniu a Iggy Azalea para gravar o single Switch, onde a brasileira mostrou todo seu potencial cantando em inglês. Ao longo dos anos, ela dividiu o microfone com nomes como Maluma (Sim ou não), J Balvin (além de Ginza, eles fizeram Downtown e Machika), Major Lazer (Sua cara, com participação de Pabllo Vittar), Poo Bear (Will I see you), Alesso (Is that for me), Maejor (Vai malandra, faixa em português com MC Zaac, Tropkillaz e Yuri Martins), Snoop Dog (Onda Diferente) e Madonna (Faz Gostoso).

Essas canções colocaram a brasileira em um grupo seleto ao atingir as paradas internacionais, aparecendo no Top 50 global, do Spotify, e pela primeira vez no ranking da Billboard. Ela também foi convidada para programas de rádio e televisão nos Estados Unidos e países da América do Sul para entrevistas e divulgação das músicas. Foi a partir de então que o mundo conheceu “Anira”, como seu nome é pronunciado no mercado internacional.

As parcerias nacionais também fizeram muito sucesso: com a dupla Simone e Simaria, lançou Loka, que se tornou um super hit. Ela também fez ‘Você Partiu Meu Coração’, com Nego do Borel ainda teve participação de Wesley Safadão e foi um super hit do carnaval de 2017.

Em paralelo, a cantora lançava Paradinha, single em espanhol, mirando o mercado latino e, com o clipe de Vai Malandra, ela ganha o status de feminista ao defender a naturalidade do corpo feminino mostrando suas celulites, sem tratamentos, em primeiríssimo plano no vídeo.

De Honório Gurgel ao VMA

Conhecendo um pouco da trajetória da artista que, muito mais do que cantora, se estabeleceu também como empresária e empreendedora de sucesso, o caminho natural de sua carreira só poderia mesmo ser o ápice do mundo. E foi assim que neste domingo, 12 de setembro, Anitta se consagrou como uma das principais cantoras da atualidade ao se apresentar no palco do Video Music Awards (VMA).

Ela fez a primeira performance de um artista brasileiro na premiação da música pop que elege os melhores dos videoclipes desde 1984 e é exibida no horário nobre da MTV dos Estados Unidos.

Ela cantou a música “Girl From Rio” – música-título de seu quinto álbum de estúdio – no intervalo no evento realizado em Nova York, que, apesar de a participação de Anitta não ter sido transmitida no Brasil, foi divulgada no Youtube da emissora e ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter e do Instagram.