CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Assista online: 5 filmes de diferentes décadas dirigidos por Woody Allen

Por: Redação

Ícone reverenciado do cinema norte-americano, Woody Allen já dirigiu mais de 50 filmes. Nos próximos meses chega às salas de todo o mundo seu novo filme, “Homem Irracional”. Também roteirista, músico e ator, Allen fechou recentemente uma parceria com a Amazon para a produção de uma nova série original e exclusiva.

Cinéfilos e interessados pela obra de Woody Allen podem conferir cinco de seus filmes – lançados nas décadas de 70, 80, 90 e 2000 – disponíveis gratuitamente na plataforma de streaming Crackle.

A seguir, você confere informações sobre cada um dos títulos e os links para assistir diretamente na plataforma.

“Tudo Que Você Precisa Fazer Sobre Sexo (Mas Tinha Medo de Perguntar)” (1972)

(Assista ao filme aqui)

Woody Allen ultrapassa as fronteiras da comédia consolidando sua sensibilidade tresloucada e sua irreverência maliciosa e divertida com a crescente predisposição para o humor visualmente cativante. Allen revela-se um cineasta “inteligente, sofisticado e com visão cômico.” Allen arrasa com diversas vinhetas hilárias que satirizam as questões mais complicadas da sexualidade! Os afrodisíacos mostram-se eficazes para um bobo da corte (Allen) que consegue a chave do coração da Rainha (Lynn Redgrave), mas que descobre que a chave do seu cinto de castidade poderia ser mais útil. Atos não naturais tornam-se selvagens e felpudos quando um bom doutor (Gene Wilder) apaixona-se por uma caprichosa ovelha. Jack Barry trabalha com o fetichismo em 20 perguntas num show de TV maluco chamado “Qual Minha Perversão?” A pesquisa sobre a sexualidade é vista à luz do microscópio quando um cientista louco (John Carridine) libera um seio monstruoso e predador. E o absurdo atinge seu clímax com Tony Randall, Burt Reynolds e Allen como espermatozóides… refletindo sobre a ejaculação.

Igual a Tudo na Vida

“Igual a Tudo na Vida” (2003)

(Assista ao filme aqui)

Em Nova York, Jerry Falks (Jason Biggs) é um rapaz judeu que escreve textos para comediantes e quer mudar o rumo de sua vida e se tornar mais sério e objetivo. Ele tem os mais diversos problemas de relacionamento, principalmente com sua namorada neurótica, a jovem Amanda (Christina Ricci), e com seu manager trapaceiro, Harvey (Danny De Vito). Até que conhece o também escritor David (Woody Allen), que começa a lhe dar conselhos para sua vida amorosa.

“A Rosa Púrpura do Cairo” (1985)

(Assista ao filme aqui)

A pacata dona-de-casa Cecília (Mia Farrow) encontra no cinema a fuga de sua dura realidade, que envolve a Grande Depressão Econômica e um cruel e vagabundo marido que vive às suas custas. O longa que a mulher mais assiste é A Rosa Púrpura do Cairo e, durante uma das inúmeras sessões que ela estava presente, o protagonista do filme (Jeff Daniels) sai da tela para conhecer e encontrar aquela misteriosa mulher que assistiu tantas vezes o mesmo filme.

Simplesmente Alice

“Simplesmente Alice” (1990)

(Assista ao filme aqui)

Mia Farrow é Alice Tate, mulher entediada com sua rotina burguesa. Casada com um milionário e sem nada mais para se ocupar, ela passa o tempo fazendo compras. No colégio onde vai buscar o filho, conhece o saxofonista Joe (Joe Mantegna), um charmoso homem por quem acaba se apaixonando. Durante este processo, Alice começa a se tratar com o Dr. Yang (Keye Luke), um misterioso médico chinês com métodos nada ortodoxos. Inicialmente, a mulher procura o médico por conta de fortes dores nas costas, mas com o tempo passa a aceitar as extravagâncias do especialista, que chega a oferecer a Alice ervas medicinais que a fazem ficar invisível para presenciar as infidelidades de seu marido.

A Outra

“A Outra” (1988)

(Assista ao filme aqui)

Para escrever seu novo livro, Marion (Gena Rowlands), uma professora de filosofia, aluga um apartamento em Nova York ao lado de um consultório de psicanálise. Através da parede, é possível ouvir os problemas dos pacientes e, em especial, de uma moça grávida. Marion, então, começa a ouvir freqüentemente suas confissões e acaba revivendo velhos problemas adormecidos.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.