Últimas notícias:

Loading...

Dia do Enólogo: 10 filmes que vão te incentivar a tomar um bom vinho

Comemore a data tomando uma taça de vinho enquanto assiste a um bom filme sobre o tema

Por: Redação

Em 22 de outubro é comemorado o Dia do Enólogo, profissional responsável por todo o processo de produção do vinho que vai desde a escolha do solo, plantio da uva, produção, engarrafamento, envelhecimento e até venda.

Para celebrar a data, selecionamos uma série de filmes sobre vinhos para assistir enquanto aprecia uma tacinha do seu tinto, branco, rosé ou espumante favorito.

Confira!

01 – Caminhando nas nuvens (1995)

Estrelado por Keanu Reeves e Anthony Quinn, o filme conta a história do soldado Paul Sutton voltando para casa na Califórnia após o fim da Segunda Guerra Mundial. No trem para Sacramento em busca de trabalho, ele conhece a estudante Victoria Aragon, cuja família é dona de um vinhedo em Napa Valley.

As filmagens aconteceram em Napa e Sonoma e apresentam imagens de vinícolas como Maycamas, Beringer, Charles Krug, Duckhorn Vineyards e Mount Vedeer.

02 – Uncorked  (2020)

Filmado e ambientado em Memphis, EUA, Uncorked conta a história do jovem Elijah (Mamoudou Athie) que se sente dividido entre seu sonho de se tornar um mestre sommelier e a expectativa de seu pai, Louis, (Courtney B. Vance) de que ele assumirá a churrascaria e os negócios da família. Um filme de estreia doce e alegre do roteirista e diretor Prentice Penny que apresenta músicas legais, vinhos interessantes e comida saborosa.

03 – Sideways – Entre umas e outras (2004)

Baseado em um romance de mesmo nome de Rex Pickett, Sideways é vagamente baseado na vida do autor e conta a história de Miles (interpretado brilhantemente por Paul Giamatti), um escritor em uma viagem de uma semana em torno dos vinhedos do condado de Santa Bárbara ao lado do amigo, o ator desempregado Jack (o irreverente Thomas Haden Church) que está prestes a se casar.

Em uma das cenas mais famosas do filme, Miles expressa sua antipatia pelo Merlot e acredite, isso levou a uma queda dramática nas vendas desse tipo de vinho nos Estados Unidos e no Reino Unido. O longa também causou um aumento do interesse em Pinot Noir e levou a um aumento no consumo geral de vinho – este é o tipo de vinho favorito do personagem principal.

04 – Entre vinho e vinagre (2019)

A estreia na direção da comediante Amy Poehler, Wine Country  conta a história de um grupo de amigas que embarca em uma excursão de degustação de vinhos pelo Vale de Napa para comemorar o 50º aniversário de uma delas.

A história é baseada em uma viagem real que Poehler e suas amigas – que inclusive são as atrizes do filme – fizeram ao Vele de Napa para comemorar o 50º aniversário de Rachel Dratch (que também é a aniversariante no longa). Ou seja: todo elenco está interpretando uma versão fictícia de si mesma.

05 – O que nos liga (2017)

Este drama francês dirigido por Cédric Klapisch gira em torno de três irmãos produtores de vinho – Jean, Juliette e Jérémie – que se reconectam quando seu pai dominador adoece. Quando o pai morre, o trio herda a propriedade da família em Borgonha e têm que trabalhar juntos para decidir se querem mantê-la ou vendê-la.

O filme também oferece uma janela sobre a cultura da vinificação e como é a vida em um vinhedo: trabalhadores sazonais chegando para colheita, prova de sabor das uvas, a incerteza constante sobre o clima – bem como a importância de reconhecer quando deixar de lado os velhos métodos e abraçar o novo.

06 – A sorte do vinicultor (2009)

Um romance de fantasia ambientado na região da Borgonha, na França, no início do século 19. É baseado no romance de mesmo título, escrito pela autora neozelandesa Elizabeth Knox.

Numa noite de verão em 1808, Sobran Jodeau (interpretado por Jérémie Renier) parte para afogar suas mágoas de amor na vinícola de sua família quando vê um anjo. Assim que supera o choque, Sobran decide que Xas, o anjo masculino, é seu guardião enviado para aconselhá-lo sobre tudo, desde casamento até produção de vinho. Mas, Xas acaba sendo um personagem muito mais misterioso. Cativante e erótico, o filme explora uma história de amor pouco ortodoxa entre Sobran, Xas e uma jovem Condessa de Valday.

07 –  Will be my son (2011)

Dirigido por Gilles Legrand, este filme francês é estrelado por Niels Arestrup como Paul de Marseul, um renomado vinicultor que não gosta da ideia de seu filho Martin (interpretado por Lorànt Deutsch) assumir a propriedade da família em Saint-Emilion.

Martin não parece ter herdado as qualidades que Paul estima em um vinicultor: persistência, visão criativa e habilidade técnica combinada com paixão pelo trabalho e pelo produto, e Paul frequentemente o lembra disso. Quando Philippe, filho de seu gerente, aparece na vinha, Paul aproveita a chance de nomeá-lo como seu sucessor, virando as costas para o próprio filho no processo.

08 – O julgamento de Paris (2008)

Baseado na degustação às cegas que abalou o mundo dos vinhos – o Julgamento de Paris em 1976 – o filme traz o saudoso Alan Rickman interpretando o comerciante de vinhos inglês Steven Spurrier, que decide colocar uma degustação em sua loja de vinhos em Paris para comparar os vinhos franceses com vinhos californianos.

O longa acompanha o início da indústria do vinho, em Napa Valley, durante os anos 1970, que resultou na vitória da vinícola californiana Chateau Montelena na competição internacional de melhor vinho e colocou a localidade no mapa dos melhores produtores da bebida.

09 – Um bom ano (2006)

Protagonizado por Oscar Russel Crowe, o filme conta a história do arrogante corretor da bolsa de Londres, Max Skinner, que herda um vinhedo de seu tio Henry na Provença, local onde costumava passar os verões quando criança.

Skinner viaja para a França para ver a propriedade e brinca com a ideia de abandonar seu emprego na área de finanças para tocar o vinhedo. Durante sua viagem, ele conhece e fica obcecado pela garçonete local Fanny Chenal (interpretada por Marion Cotillard).

Dirigido por Ridley Scott, o filme é baseado em um romance homônimo de 2004, de Peter Mayle, famoso por Um Ano na Provença. A maior parte das filmagens ocorreu a minutos da casa de férias de Scott em Bonnieux e Cucuron em Vaucluse.

10 – Mondovino (2004)

Nas últimas décadas, o mundo viu o declínio da industrialização e o crescimento da globalização, uma mudança que impactou todos os aspectos do mundo, incluindo a indústria do vinho.

Visitando vinhedos na França, Califórnia, Itália e Nova York, o filme de Nossiter analisa o que ‘ser global’ realmente significa para o comércio internacional de vinhos, com o desmatamento e as tensões políticas entre grandes empresas e empresas independentes emergindo como temas principais.

O documentário tem mais de duas horas de duração e consiste principalmente em entrevistas manuais com pessoas do comércio de vinho. Foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes de 2004 e ao prêmio César.

Compartilhe: