Últimas notícias:

Loading...

Fábio Porchat homenageia Paulo Gustavo e desabafa sobre o Brasil

O humorista ainda detonou Bolsonaro e seu governo pela falta de coordenação na pandemia e por causar tantas mortes

Por: Redação

Fábio Porchat homenageou Paulo Gustavo, com quem se formou na Casa de Artes das Laranjeiras nos anos 2000, e fez um emocionante desabafo sobre o Brasil no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A fala do humorista aconteceu nesta quinta-feira, 6, na GloboNews.

Fábio Porchat e Paulo Gustavo
Crédito: ReproduçãoFábio Porchat homenageia Paulo Gustavo e desabafa sobre o Brasil

Paulo Gustavo morreu nesta terça-feira, vítima da covid-19.

“O Paulo Gustavo hoje representa para mim dois Brasis bem diferentes: o primeiro é o Brasil que a gente quer, o Brasil que deu certo, o Brasil de quem vem do nada, aquela pessoa que por sua luta, por seu trabalho, pelo seu talento, conquista seu lugar ao Sol, chega lá juntando gente, trazendo para perto, transbordando coisa boa. Esse é o Brasil que a gente quer, e é o Brasil que a gente se lembra e conhece”, disse Porchat em depoimento para o Jornal das 18h, da Globonews.

“Mas a morte do Paulo também nos lembra de um Brasil que a gente não aguenta mais. O Brasil em que a tragédia se normalizou. O Brasil de pessoas que negam coisas que são comprovadas. O Brasil de gente que não está nem aí, e não tem vergonha de dizer que não está nem aí. Esse Brasil eu não aguento mais. Esse país o Paulo não aguentava mais”, prosseguiu Fábio Porchat.

Em seguida, o humorista desabafou: “A morte do Paulo não à toa acontece no momento em que a CPI da Covid está acontecendo. É um marco. O Paulo virou um mártir para mim. Por que o Brasil inteiro chora pelo Paulo porque ele era um talento, porque foi uma tragédia, e porque as pessoas não aguentam mais. 420 mil famílias não aguentam mais. As pessoas não conseguem suportar mais o peso da incompetência, da ignorância e do descaso”, destacou, emocionado.

“O Paulo nos deixa, mas a gente pega o bastão daqui e segue na corrida, segue na jornada, porque é preciso estar atento e forte. E isso o Paulo sempre teve”, finalizou Porchat.

Compartilhe: