Famosos usam redes em apoio a Cacau Protásio após racismo de bombeiros

Mensagens de artistas demonstram admiração e respeito pela atriz

Por: Redação

Diversos famosos usaram suas contas em redes sociais para apoiar a atriz e humorista Cacau Protásio após ela sofrer racismo e gordofobia de bombeiros e o caso ganhar repercussão.

No domingo, 24, Cacau gravou as cenas do filme “Juntos e Enrolados” no Quartel-Central do Corpo de Bombeiros, no Rio de Janeiro. Membros da corporação registraram uma cena e divulgaram em grupos do WhatsApp junto a comentários gordofóbicos e racistas.

Crédito: Reprodução/InstagramCacau Protásio foi vítima de racismo e gordofobia

“Mete aquela gorda, preta, filha da puta numa farda de bombeiro, uma bucha de canhão daquela, com um monte de bailarino viado, quebrando até o chão. Vão achar que é o que? Bombeiro? Aquilo é tudo viado. Lamentável”, foi um dos áudios que vazou.

Depois que soube do vídeo e dos comentários preconceituosos, nesta quarta-feira, 27, Cacau postou a foto de um coração partido em seu Instagram e, em seguida, quatro vídeos chorando para explicar o que houve. “Eu não mereço ser agredida assim, como nenhuma pessoa”. Veja o vídeo:

Depois da repercussão, famosos e fãs saíram em defesa da atriz, com mensagens de admiração e respeito. Cacau repostou diversas dessas mensagens em seus stories do Instagram. Acompanhe.

Leandro Hassum:

Juliana Alves:

View this post on Instagram

Essa é minha amiga Cacau! Nesta foto estamos em cena, assim como ela estava na ocasião em que foi “ flagrada” por um bombeiro que ao contrário do que pensa, não fez jus a sua farda. Mas eles só expressaram o pensamento de muita gente. Basta!! “ Os corpos negros e gordos sempre estiveram a serviço da chacota e do desprezo da sociedade, mas mesmo contrariando o olhar padronizador e hegemônico, eles existem, resistem e inspiram milhares de mulheres. Nenhuma mulher deveria passar pelo tipo de violência que Cacau Protásio passou. Nenhuma mulher deveria ter seu corpo utilizado como instrumento de propagação do racismo, sexisimo e da gordofobia. Todas as mulheres merecem trabalhar num lugar saudável e seguro. Todas as mulheres merecem respeito e dignidade no exercício de sua função. Todas as mulheres merecem ter sua integridade preservada. A gordofobia é abominável e Racismo é crime! “ Renata Martins @potenciasnegras ✊🏾✨✨ #potenciasnegras #cacauprotasio #racismoécrime #gordofobianaoépiada #naovamosnoscalar #resistencia CACAU É UMA GRANDE ARTISTA, UMA PESSOA ÚNICA, RESPEITOSA, DIGNA, DIVERTIDA E GENEROSA! TODO MEU AMOR E RESPEITO, @cacauprotasiooficial ❤️🌻✊🏾✨

A post shared by Juliana Alves (@julianaalvesiam) on

Paulo Gustavo:

Pathy Dejesus:

View this post on Instagram

#repost @potenciasnegras ・・・ Os corpos negros e gordos sempre estiveram a serviço da chacota e do desprezo da sociedade, mas mesmo contrariando o olhar padronizador e hegemônico, eles existem, resistem e inspiram milhares de mulheres. Nenhuma mulher deveria passar pelo tipo de violência que Cacau Protásio @cacauprotasiooficial passou. Nenhuma mulher deveria ter seu corpo utilizado como instrumento de propagação do racismo, sexisimo e da gordofobia. Todas as mulheres merecem trabalhar num lugar saudável e seguro. Todas as mulheres merecem respeito e dignidade no exercício de sua função. Todas as mulheres merecem ter sua integridade preservada. A gordofobia é abominável e Racismo é crime! #potenciasnegras #cacauprotasio #racismoécrime #gordofobianaoépiada #naovamosnoscalar #resistencia

A post shared by Patricia Dejesus 🐜 (@pathydejesus) on

Cris Vianna:

View this post on Instagram

Amiga e grande atriz @cacauprotasiooficial eu te respeito e admiro seu trabalho. Siga em frente sempre.🌹……………………………………….#Repost @potenciasnegras ・・・ Os corpos negros e gordos sempre estiveram a serviço da chacota e do desprezo da sociedade, mas mesmo contrariando o olhar padronizador e hegemônico, eles existem, resistem e inspiram milhares de mulheres. Nenhuma mulher deveria passar pelo tipo de violência que Cacau Protásio @cacauprotasiooficial passou. Nenhuma mulher deveria ter seu corpo utilizado como instrumento de propagação do racismo, sexisimo e da gordofobia. Todas as mulheres merecem trabalhar num lugar saudável e seguro. Todas as mulheres merecem respeito e dignidade no exercício de sua função. Todas as mulheres merecem ter sua integridade preservada. A gordofobia é abominável e Racismo é crime! #potenciasnegras #cacauprotasio #racismoécrime #gordofobianaoépiada #naovamosnoscalar #resistencia

A post shared by Cris Vianna (@crisvianna) on

Nany People:

View this post on Instagram

Kirida @cacauprotasiooficial Sou fã da Mulher …da Atriz..da comediante…da cidadã! Minha mãe enfrentou a Família e uma sociedade pra se casar com meu Pai…um homem negro em pleno anos 60! Aprendi em casa que o preconceito e a ignorancia são Atrevidos !!! Em pleno 2019 uma corporação tão respeitada como Os Bombeiros é maculada pelo desvio de carácter de alguns integrantes #SemNoção Tens meu respeito Carinho e solidariedade Amada @cacauprotasiooficial #Repost @rafaelinfante (@get_repost) ・・・ Toda vez que falo deste assunto perco seguidores , provavelmente racistas e violentos , então comemoro a descoberta ! Paremos de fingir que racismo não existe! Paremos de chamar as lutas sérias de minimi, tenhamos todos humildade para escutar o que outro está passando ! E vamos entendendo também que essa podridão humana está sendo exposta ! Axé força e luz sempre para a Luz e o talento de @cacauprotasiooficial atriz competente amorosa e de um carisma explosivo ! Viva a arte e os artistas ! ✨

A post shared by NANY PEOPLE (@nanypeople) on

Alexandra Richter:

View this post on Instagram

Reposted from @xota.power (@get_regrann) – Racismo é inadmissível, mas realidade no País. Hoje, Cacau Protásio e dançarinos foram as vítimas do crime. Bombeiros do Rio de Janeiro enviaram áudios de WhatsApp para um grupo, com xingamentos racistas, bem como homofóbicos e gordofóbicos. Os militares questionavam e consideraram "uma vergonha" a presença da atriz e dos bailarinos, no quartel, para a gravação do filme "Juntos e Enrolados". Vergonha é gente tão preconceituosa vestir uma farda, tão importante, dos bombeiros. Vergonha é em 2019 ainda precisarmos dizer como isso é absurdo. Não admitimos preconceito. Toda pessoa, toda mulher, todo artista merece respeito ao seu trabalho. Viva Cacau. Viva a potência negra. #xotapower #racismoécrime #homofobianão #gordofobianãoépiada – #regrann

A post shared by Alexandra Richter (@alexandrarichteroficial) on

Kiko Mascarenhas:

View this post on Instagram

Apesar de muita gente sequer entender a dimensão e os danos que o racismo, a homofobia e o preconceito produzem na sociedade, isso acontece diariamente em nosso país, em nossa sociedade cada dia mais raivosa. Apesar da turma do mimimi estar sempre pronta para minimizar o inadmissível — o Brasil vem mostrando sua face mais horrenda, mais baixa, mais sórdida — Hoje foi com Cacau Protásio e dançarinos. Bombeiros do Rio de Janeiro enviaram áudios raivosos de WhatsApp para um grupo, com xingamentos racistas, bem como homofóbicos e gordofóbicos. Os militares (sempre eles) consideraram "uma vergonha" a presença da atriz e dos bailarinos, no quartel, para a gravação do filme "Juntos e Enrolados". Vergonha? Vergonha é gente preconceituosa e violenta vestir uma farda! E logo a dós bombeiros! Vergonha é em 2019 ainda precisarmos gritar e repetir mil vezes, como isso é absurdo. NÃO VAMOS ADMITIR PRECONCEITOS! Toda pessoa, toda mulher, todo artista merece respeito ao seu trabalho. Viva @cacauprotasiooficial Viva a potência negra. Viva os artistas. E abaixo o preconceito e o ódio! #xotapower #racismoécrime #homofobiaécrime #xôpreconceito #racistasnãopassarão

A post shared by Kiko Mascarenhas (@kikomascarenhas) on

Cláudia Abreu:

View this post on Instagram

#repost @xota.power ・・・ Racismo é inadmissível, mas realidade no País. Hoje, Cacau Protásio e dançarinos foram as vítimas do crime. Bombeiros do Rio de Janeiro enviaram áudios de WhatsApp para um grupo, com xingamentos racistas, bem como homofóbicos e gordofóbicos. Os militares questionavam e consideraram "uma vergonha" a presença da atriz e dos bailarinos, no quartel, para a gravação do filme "Juntos e Enrolados". Vergonha é gente tão preconceituosa vestir uma farda, tão importante, dos bombeiros. Vergonha é em 2019 ainda precisarmos dizer como isso é absurdo. Não admitimos preconceito. Toda pessoa, toda mulher, todo artista merece respeito ao seu trabalho. Viva Cacau. Viva a potência negra. #xotapower #racismoécrime

A post shared by Cláudia Abreu (@claudiaabreu_atriz) on

Érico Brás:

View this post on Instagram

Hoje eu cheguei ao meu trabalho com um negócio me incomodado que eu não conseguia identificar e só depois fui descobrir o que era. No início da tarde vi a Cacau Protásio falando sobre essa doença ideológica bem sucedida no mundo, mas que no Brasil tem sua versão mais perversa: O RACISMO. Aqui se o tal vem acompanhado de gordofobia, misoginia, homofobia é uma dose triplamente qualificada da vontade de matar que está no DNA do brasileiro mau elemento. Ele se alastra como um vírus incurável que baixa a imunidade da gente por horas, dias, meses…às vezes a vida toda. E não adianta dizer para eles que isso é crime. Não adianta. Crime hoje é mais banal que banana. ⠀ Cacau, estou muito com você. Você é maravilhosa na vida das pessoas e o seu coração é maior que esse estado de maldades que nos ocorre a toda hora.

A post shared by Érico Brás (@ericobras) on

Luis Lobianco:

View this post on Instagram

Há 5 anos tenho a sorte de ser o par da @cacauprotasiooficial . Teresinha e Reginel vivem uma paixão ardente e platônica no Méier mas na vida real o amor foi possível, à primeira vista. Respeito, colaboração, alegria e verdade. Amor de amigo, sabe? A maior riqueza de uma vida. Cacau é uma mulher honesta, responsável, inteligente, empreendedora, comprometida com trabalhos sociais, fashion, linda, engraçada, sensível, talentosa, uma deusa, uma louca, uma feiticeira…. ela é um Sol! Em cena eu sou espectador dela. Me recolho todinho e trabalho pra ela brilhar. Não que ela precise disso, brilha de qualquer jeito. Mas me faz bem ser reverente ao espaço que ela conquistou na marra e no talento. Preciso nem dizer, né? Quem assiste me vê babando e quicando de rir. Eu poderia gastar mil linhas aqui falando sobre a covardia dos racistas, misóginos, gordofóbicos e homofóbicos mas tenho fé que esse episódio vai ter consequências. Racismo é crime na constituição brasileira e o Corpo de Bombeiros é uma instituição que sempre colocou humanidade em primeiro lugar, não combina. Estou lendo tantos comentários de apoio e isso dá a dimensão do quanto essa mulher é amada! Nunca duvide, meu amor! É como diz a música de Ednardo "Eles são muitos mas não podem voar" ♥

A post shared by Luis Lobianco (@luislobianco) on

Marcos Pasquim:

Rafael Portugal:

Marcus Majella:

Roberta Rodrigues:

Emanuelle Araújo:

Zélia Duncan:

Marcelo Médici:

Iza:

Gaby Amarantos:

Rodrigo França:


Racismo: como denunciar e o que fazer em caso de preconceito

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Como denunciar pela internet
Para denunciar casos de racismo em páginas da internet ou em redes sociais, o usuário deve acessar o portal da Safernet e escolher o motivo da denúncia.

Além disso, é necessário enviar o link do site em que o crime foi cometido e fazer um comentário sobre o pedido. Após esses passos, será gerado um número de protocolo, que o usuário deve usar para acompanhar o processo.

Se atente em unir provas! O primeiro passo é tirar prints da tela para que você possa comprovar o crime e ter como denunciar. Depois, denuncie o usuário pelo serviço de denúncias da rede social em que ocorreu o ato.

Disque 100 
O Disque 100 é serviço do Governo Federal para receber denúncias de violações de direitos humanos.

Desde 2015, o serviço conta com dois módulos novos: um que recebe denúncias de violações contra a juventude negra, mulher ou população negra em geral e outro específico para receber denúncias de violações contra comunidades quilombolas, de terreiros, ciganas e religiões de matriz africana.

O serviço também aceita denúncias online de discriminação ocorrida em material escrito, imagens ou qualquer outro tipo de representação de idéias ou teorias racistas disseminadas pela internet.

Delegacias
A denúncia contra crime de racismo pode ser feita em delegacias comuns e naquelas especializadas em crimes raciais e delitos de intolerância. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) cumprem essa função.

Atualmente, o Decradi está vinculado ao Departamento Estadual de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), em São Paulo, e ao Departamento Geral de Polícia Especializada da Polícia Civil, além de estar inserida no programa Delegacia Legal, no Rio.

Em outros estados, existem delegacias especializadas em crimes cometidos em meio eletrônico, que podem ser acionadas em situações de injúria racial virtual.

Posso processar o agressor?
Sim! Tanto para racismo quanto para injúria racial, após o boletim de ocorrência, é possível ingressar com duas ações, sendo uma criminal e cível. O processo criminal é importante para dar força ao processo cível, que tem por objetivo conseguir uma indenização.

No caso do crime de racismo, o processo fica a cargo do Ministério Público e a indenização deve ser direcionada ao grupo atingido ou a uma entidade que represente esse grupo. Caso seja crime de injúria racial a indenização é para a vítima direta do crime.

Saiba os cuidados a se tomar em casos de racismo aqui.

1
Democracia em Vertigem é indicado ao Oscar; confira outros finalistas
Finalmente foi divulgada a lista dos finalistas ao Oscar 2020 e uma das grandes surpresas para nós brasileiros foi a …
2
Davi (ex-Banda Uó) indica seus lugares favoritos em SP
Qual a relação entre uma batalha de vogue e o bairro oriental da Liberdade? Na cidade de São Paulo vivida …
3
Cenas de machismo que não queremos ver novamente no próximo BBB
Entramos na contagem regressiva para a estreia da 20ª edição do Big Brother Brasil (BBB), prevista para ir ao ar …
4
Adoniran Barbosa ganha documentário sobre sua vida e obra
Finalmente Adoniran Barbosa ganhará uma homenagem à altura de seu talento. O documentário "Adoniran - Meu Nome É João Rubinato" …
5
Netflix: ‘O Monstro ao Lado’ mostra os caminhos tortuosos da justiça
O documentário "O Monstro ao Lado" retrata o dramático processo de julgamento de John Demjanjuk, um pacato cidadão ucraniano que …
6
‘O Irlandês’, de Scorsese, na sua sala
"O Irlandês", filme do diretor Martin Scorsese é lançado na plataforma de streaming Netflix. Com um elenco de tirar o fôlego …
7
‘Inacreditável’: a série da Netflix que veio para surpreender
A série original da Netflix "Inacreditável" é baseada em um caso real e promete te fazer maratonar os 8 episódios …
8
03:50
‘Peaky Blinders’: sangue, navalhas e política na Netflix
A 5ª temporada da série "Peaky Blinders" vem recheada de situações inesperadas e roteiro sempre surpreendente narrando a saga da …