‘Segundo Sol’: Manuela tem sentença de morte decretada

Entreter

Galvão Bueno critica Neymar e cobra explicações do jogador

O narrador da TV Globo criticou o silêncio do camisa 10 da seleção brasileira

Por: Redação | Comunicar erro
Galvão Bueno Neymar
Crédito: Reprodução/FotoMontagemGalvão Bueno critica silêncio de Neymar após eliminação do Brasil

A derrota do Brasil para a Bélgica na última sexta-feira, 6, que custou a eliminação da seleção da Copa do Mundo, continua repercutindo e rendeu até um desabafo crítico de Galvão Bueno ao camisa 10 do time canarinho, Neymar.

Em recente entrevista à Rádio Itatiaia, o narrador da TV Globo admitiu que “todo mundo esperava mais” da atuação do atleta e aproveitou para cobrar explicações do mesmo, que não falou com a imprensa após a eliminação.

“Todo mundo esperava mais do Neymar. Então, eu esperava que ele explicasse por que não foi o Neymar que ele mesmo esperava e que todos esperavam. O Alisson falou, o Miranda falou, o Renato Augusto falou, o Douglas Costa falou. Eu acho que cabe àquele que é o líder técnico do time, que é a grande estrela do time, acho que passa sim por um processo de ter quer dizer”, iniciou ele.

“Eu não sei se ele sentiu o tornozelo esquerdo durante o jogo. Ele saiu para ser atendido, mas a gente não sabe até que ponto aquilo possa ter prejudicado”, continuou Galvão. O narrador prosseguiu afirmando que Neymar pelo menos falasse para admitir que “’teve uma dificuldade nisso, naquilo ou não tive dificuldade nenhuma ou só não fui bem ou achei que fui bem’… Qualquer coisa que falasse, mas falasse”.

Galvão Bueno manteve sua crença de que o atacante brasileiro e jogador do PSG da França vinha em crescente no mundial, evoluindo aos poucos.

“Claro que se esperava [mais do Neymar], porque ele veio numa crescente. Não esteve bem no primeiro jogo, jogou razoável no segundo, esteve bem no terceiro e muito bem no quarto. Era o dia dele brilhar [no jogo contra a Bélgica]”, declarou ele.

“O Philippe Coutinho começou maravilhosamente bem, mas caiu. Não que tenham jogado mal, mas eram aqueles de quem a gente esperava na decisão. O Gabriel Jesus não foi feliz também. Eu não gosto de elencar culpados, para mim não tem culpados, é o conjunto da obra. Ninguém tem que cair para ser crucificado”, disse.

Por fim, Galvão Bueno defendeu a permanência de Tite no comando da seleção brasileira, que voltará a campo no dia 7 de setembro, para um amistoso contra os Estados Unidos.

O próximo campeonato a ser disputado pelo Brasil será entre junho e julho de 2019, na Copa América. Antes disso, a seleção deverá disputar outros sete jogos amistosos em datas especificadas pelo calendário da Fifa.

Neymar lamenta eliminação da Copa: ‘Difícil encontrar forças’

Compartilhe: