Gilberto Gil e Pedro Bial ironizam Bolsonaro na Globo

'Que o ser pleno da compreensão o habite', disse o cantor sobre o presidente

Por: Redação

Em entrevista ao programa “Conversa com Bial” desta quarta-feira, 5, o cantor e compositor Gilberto Gil revelou, em tom de ironia, que tem orado para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Bial comentou o fato de que a música “Pessoa Nefasta”,  do álbum “Raça Humana” (1984), está sendo relacionada ao presidente por aqueles que reprovam o atual governo. O cantor lembrou que, na época de seu lançamento, muita gente a identificava com outro político, Paulo Maluf, e afirmou que reza, sim, por Bolsonaro.

“Sem dúvida alguma. É reiterar a necessidade de que o ser o pleno da compreensão o habite. Chegue até ele e passe a reger a sua mentalidade, seus modos de colocar as suas energias, de viver”, disse Gil.

Gilberto Gil
Crédito: Reprodução/TV GloboGilberto Gil contou ao jornalista Pedro Bial que tem orado para Bolsonaro

“Para o seu próprio autoaperfeiçoamento e para o aperfeiçoamento das relações dele com o mundo, ele que hoje é presidente de uma nação enorme né, de um povo tão grande”, concluiu Gil.

Indagado por Bial se a prece é feita com as palavras de “Pessoa Nefasta”, o cantor recitou um trecho da canção com a participação do apresentador.

Bial e Gilberto Gil também falara sobre morte, em especial sobre a música “Não tenho medo da morte”, composta 2008 após um encontro com o neurocientista luso-americano António Damásio.

“Quer dizer que a ciência pode ser tão reconfortante quanto a fé?”, perguntou Bial.

“Na hora da morte, dessa verdade, todo o conhecimento vale muito. Tudo que foi ilustrado, trazido pra nós pela ciência, toda a dimensão da consciência, a leitura nova sobre a consciência que o mundo científico propicia, tudo isso dá conforto. Uma ideia de ‘tô indo, mas tô indo pro lugar de onde tudo vem'”, respondeu Gil.

Compartilhe: