Últimas notícias:

Loading...

Justiça nega pedido de prisão contra William Bonner; entenda o caso

"Delírios negacionistas", justificou a juíza ao rejeitar a ação movida por bolsonarista

Por: Redação

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios rejeitou uma ação que pedia a prisão do apresentador William Bonner, da TV Globo. A decisão foi divulgada neste domingo, 16.

A ação foi movida pelo advogado bolsonarista Wilson Issao Koressawa, ex-candidato a deputado pelo PSol, que acusa o jornalista de incentivar a vacinação contra a covid-19 em crianças e adolescentes. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Crédito: Reprodução/Instagram/williambonnerJustiça nega pedido de prisão contra William Bonner

Segundo o advogado, Bonner participa de uma suposta organização criminosa, composta por outros profissionais da emissora, para falar sobre os impactos positivos da vacina no combate à pandemia.

Koressawa também acusa o jornalista de cometer os crimes de indução de pessoas ao suicídio, de causar epidemia e de “envenenar água potável, substância alimentícia ou medicinal destinada a consumo”.

A decisão da justiça

Em sua decisão, a juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley classificou o pedido de prisão de “delírios negacionistas” e disse que se assemelha a  panfletagem política ao reproduzir teorias conspiratórias sem qualquer lastro científico e jurídico.

“O Poder Judiciário não pode afagar delírios negacionistas, reproduzidos pela conivência ativa – quando não incendiados – por parte das instituições, sejam elas públicas ou não. Além disso, a decisão do Supremo Tribunal Federal, na ADPF 130/DF, consagrou o entendimento de que o exercício da liberdade de imprensa assegura ao jornalista o direito de expender críticas a qualquer pessoa, especialmente contra autoridades e agentes do Estado. Para Eugênio Bucci, aliás, mais do que direito do jornalista, a liberdade de informação é direito do cidadão e dever da imprensa”, declarou a juíza.

vacina crianças
Crédito: SeventyFour/istockAutor pediu prisão de Bonner por alegar que ele incentiva a vacinação contra a covid-19 de crianças e adolescentes

Compartilhe: